Anuncie Aqui

IBGE ESTIMA AUMENTO DE 89% PARA A SAFRA DE GRÃOS DO NORDESTE, EM 2017

Rio de Janeiro (Agência Prodetec) - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje a quinta estimativa do ano para a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas, em 2017. A previsão é de um aumento de 29,2% sobre a registrada em 2016, totalizando 238,6 milhões de toneladas ante 184,7 milhões de toneladas no ano anterior.

Para o Nordeste, os dados são bastante otimistas. Quando comparada à anterior, a safra de 2017 deve avançar nada menos que 89%, para 17,9 milhões de toneladas, crescimento três vezes superior à média nacional de 29,2%. O destaque é para as produções previstas nos estados da Bahia e Maranhão.

O incremento esperado para a safra nordestina é o maior entre as grandes regiões brasileiras, mas em termos absolutos apenas supera aquela aguardada no Norte.

O Centro-Oeste continua como o grande celeiro nacional, com 103,5 milhões de toneladas, seguindo-se o Sul (85,8 milhões de toneladas), Sudeste (22,8 milhões), Nordeste (17,9 milhões) e Norte (8,5 milhões de toneladas).

BRASIL E REGIÕES. ESTIMATIVA DA SAFRA DE CEREAIS, LEGUMINOSAS E OLEAGINOSAS E VARIAÇÃO (%), EM 2017.

REGIÕES

SAFRA 2016 (T)

SAFRA 2017 (T)

VARIAÇÃO (%)

Norte

7.037.367                      

               8.542.078                  

             21,4

Nordeste

9.497.437

17.936.148

88,9

Centro-Oeste

75.120.359               

              103.502.068

37,8

Sudeste

19.649.723              

             22.812.682

16,1

Sul

73.392.808               

         85.834.211

17,0

BRASIL

184.697.696

238.627.189              

29,2

Fonte: IBGE.

Participação

Embora expressiva, a participação do Nordeste na safra nacional ainda é considerada acanhada: apenas 7,5%, graças, sobretudo, ao desempenho de três estados: Bahia (3,2%), Maranhão (1,9%) e Piauí (1,6%). Nos demais, a participação é insignificante: Ceará e Sergipe (0,3%, cada), Pernambuco e Paraíba (0,1%, cada). Alagoas e Rio Grande do Norte não aparecem estatisticamente.

Entre os estados brasileiros, a maior participação é a de Mato Grosso (25,6%), seguido de Paraná (17,9%) e Rio Grande do Sul (15,3%).

O levantamento do IBGE abrange os seguintes produtos: algodão herbáceo (caroço), amendoim, arroz,feijão,mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale.

Área maior

De acordo com o IBGE, a área a ser colhida no Nordeste soma 8.013 mil hectares, aumento de 19,6% sobre 2016 (6.702 mil hectares). Desse total, grande parte é ocupada pela soja (3,1 milhões de hectares) e 2,6 milhões pela cultura do milho.

A área de colheita do feijão no Nordeste cresceu 36,8% na safra de 2015 em relação a 2016, passando de 1,1 milhão para 1,5 milhão de hectares. A de arroz, por sua vez, aumento apenas 9,1%, de 240,6 mil para 262,4 mil hectares.

No caso do algodão e da mamona ocorreu decréscimo de área de 17,8% e 51,7%, respectivamente.

prodetec-13-06-1

Produção

As grandes estrelas da produção nordestina de grãos são a soja e o milho. No caso da sojicultora, os incrementos foram expressivos no Piauí (212,5%), Maranhão (110,4%) e na Bahia (50,9%), na comparação com a safra de 2016 quando os produtores desses estados enfrentaram problemas de ordem climática.

Segundo o IBGE, a produção global de soja do Nordeste, em 2017, pode alcançar 9,3 milhões de toneladas, com acréscimo de 83,4% em relação a 2016. A de milho mais do que dobrou, de 3.1 milhões para 6,5 milhões de toneladas, incremento de 109,3%.

A safra nordestina de feijão deste ano deve registrar avanço de 119% na comparação com a safra de 2016, evoluindo de 326,4 mil para 715,1 mil toneladas.

Conforme o IBGE, a safra de algodão em caroço deve crescer apenas 5% em 2017, totalizando 557,8 mil toneladas ante de 531 mil toneladas em 2016. Com menor participação, aparecem arroz (488,3 mil toneladas, aumento de 81,4%) e mamona (10,1 mil toneladas, queda de 52,5%).

PRODUTO

SAFRA 2016 (T)

SAFRA 2017 (T)

VARIAÇÃO (%)

Soja

 5 100 185  

  9 353 986

  83,4

Milho

3.124,374

6.539.786

109,3

Feijão

326,465

715,189

119,0

Algodão

 531 076  

  557 858   

  5,0

Arroz

 269 139

  488 328  

   81,4

Mamona

21 302     

    10 108  

 -52,5

Fonte: IBGE.

Postada em 8 jun 2017.

Voltar

 

NO NORDESTE, PREÇOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL POUCO VARIAM EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O Índice Nacional da Construção Civil apurado pelo IBGE PI) em outubro apresentou...

PIB DO NORDESTE PERMANECE CONCENTRADO EM 4 ESTADOS

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. Dados das Contas Regionais relativas a 2015, divulgados pelo Instituto Brasileiro...

SALDO DE CRÉDITO DO NORDESTE CONTINUA A CAIR, EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O saldo de empréstimos do sistema financeiro do Nordeste alcançou R$ 396 bilhões...

Estudos e Pesquisas

PIB DO NORDESTE CRESCE ENTRE 2002 E 2015, MAS PERMANECE DISTANTE DAS REGIÔES MAIS RICAS

Crescimento do PIB foi negativo em 2015 para todos os estados brasileiros, mas a participação do Nordeste no agregado nacional melhorou, de 13,9% para 14,2%, ainda muito longe da representatividade do Sudeste que responde por 54% do PIB do país. Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. O estudo "Contas Regionais do Brasil 2002-2015" divulgado pelo IBGE mostra que...

ESTUDO MOSTRA CEARÁ E MARANHÃO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS, EM 2016.

Uma análise realizada por pesquisadores cariocas indica que estados pobres como Ceará e Maranhão apresentam situação fiscal bem melhor que os chamados estados ricos, com desempenho superior em aspectos como dívida, despesa com pessoal, disponibilidade de caixa e investimentos. AGÊNCIA PRODETEC ΩΩ [ABRIL 2017] Rio de Janeiro – A situação fiscal da maioria dos estados do Nordeste é melhor que a apresentada...

Veja também

GOVERNO FEDERAL SE APROPRIA DE RECURSOS DO FNE PARA FINANCIAR BOLSAS DE ESTUDOS

A proposta para o próximo ano prevê aplicações no montante de R$ 23,9 bilhões e, além dos setores tradicionais, o...

EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO NORDESTE RECUOU EM 2017

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comercio Exterior e Serviços...

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA (VBP) DO NORDESTE CHEGA A R$ 42,4 BILHÕES EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) - De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção agropecuária...

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.