Anuncie Aqui

NORDESTE. EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO EM QUEDA NO TERCEIRO TRIMESTRE

Brasília|Agência Prodetec (Agência Prodetec) – A trajetória das vendas (US$ 9,3 bilhões) e das compras (US$ 14 bilhões) do Nordeste no exterior foi descendente entre janeiro e setembro deste ano. Tanto os valores exportados (-13,2%) como os importados (-18,3%) tiveram queda na comparação com o mesmo período de 2015.

O que praticamente não muda na região é a concentração dos negócios tanto em termos de produtos como de mercados, com variação muito pouca também no que se refere às principais empresas exportadoras.

Os cinco principais produtos exportados pelo Nordeste nos três trimestres iniciais deste ano foram responsáveis por mais de um terço das vendas regionais no estrangeiro (35,6%): pasta química de madeira não conífera (US$ 1,038 milhões) soja, exceto para semeadura (US$ 918,6 milhões); alumina calcinada (US$ 616,6 milhões), catados de cobre (US$ 419,7 milhões) e automóveis (US$ 354,1 milhões).

Na lista dos dez produtos principais, a novidade é a inclusão do ouro produzido pela Bahia e Maranhão. O chamado bulhão dourado para uso não monetário registrou vendas no montante de US$ 177 milhões entre janeiro e setembro, com aumento de 9,1% sobre o mesmo intervalo do ano passado.

NORDSTE. PRINCIPAIS PRODUTOS EXPORTADOS. POSIÇÃO SET.2016

PRODUTOS

EXPORTAÇÃO US$ 1,00

PART.% NA PAUTA

VAR. (%) S/2015

Pasta química de madeira

             1.038.265.273

11,08

-21,24

Soja

                  918.667.023

9,80

-46,37

Alumina calcinada

                  616.633.871

6,58

-26,56

Catodos de cobre em forma bruta

                  419.725.032

4,48

4,32

Automóveis c/motor 1500<cm3<=3000,ate 6 passageiros

                  354.120.224

3,78

11,83

"Fuel-oil"

                  341.192.013

3,64

-30,33

Bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo de soja

                  232.765.155

2,48

-12,54

Açúcar de cana

                  231.120.154

2,47

-39,90

Algodão não cardado nem penteado

                  228.175.116

2,43

5,83

Bulhão dourado para uso não monetário

                  177.079.773

1,89

9,10

Fonte: MDIC.

Os grupos

Bahia Sul Celulose (US$ 573,0 milhões); Petrobrás (US$ 1.709,0 milhões); Paranapanema S.A. (US$ 333,8 milhões) Braskem (US$ 894,7 milhões); Ford Motor (US$ 639,3 milhões); Cargill Agrícola S. A. (US$ 563,8 milhões); Alcoa (US$ 487,4 milhões); FIAT (US$ 404,8 milhões); BHP Billiton (US$ 374,9 milhões); e Veracell Celulose (US$ 300,8 milhões) somaram 45,5% do total exportado pela região.

Se acrescentar a esse ranking, os dez grupos seguintes, o percentual alcança 57%. Ou seja, vinte empresas, quase todas multinacionais, concentram cerca de três quintos de tudo quanto é vendido pelo Nordeste no exterior.

NORDESTE EXPORTAÇÃO. 20 MAIORES GRUPOS EXPORTADORES.

ORD.

EMPRESA

JAN.SET./2016

JAN.SET./2016

VAR. (%)

1

BAHIA SUL CELULOSE

                  903.318.855

             1.118.870.515

-19,27            

2

 PETROBRAS

                  666.336.108

                  622.309.156

7,07

3

PARANAPANEMA

                  641.985.464

                  650.524.224

-1,31

4

BRASKEM

                  494.009.333

                  573.493.239

-13,86

5

FORD MOTOR COMPANY BRASIL

                  351.570.473

                  353.015.686

-0,41

6

CARGILL AGRICOLA

                  307.504.151

                  471.847.022

-34,83

7

ALCOA WORLD ALUMINA BRASIL

                  256.926.657

                  363.768.164

-29,37

8

FIAT CHRYSLER AUTOMOVEIS

                  249.841.351

                            311.107

--

9

BHP BILLITON METAIS

                  212.207.451

                  278.998.751

-23,94

10

VERACEL CELULOSE

                  184.876.066

                  257.125.766

-28,10

11

BAHIA SPECIALTY CELLULOSE

                  166.982.756

                  202.208.690

-17,42

12

BUNGE ALIMENTOS

                  166.045.037

                  336.061.463

-50,59

13

AMAGGI & LD COMMODITIES

                  138.960.119

                  201.775.708

-31,13

14

JACOBINA MIN. E COMERCIO

                  111.668.923

                     79.342.826

40,74

15

JBS

                  103.597.142

                  115.994.023

-10,69

16

ADM DO BRASIL

                     94.278.111

                  154.231.581

-38,87

17

GRENDENE

                     93.905.422

                  118.786.468

-20,95

18

ALCOA ALUMINIO

                     92.896.921

                  124.166.143

-25,18

19

 FERBASA

                     92.168.908

                     51.446.533

79,15

20

MULTIGRAIN

                     84.819.409

                  105.916.696

-19,92

Fonte: MDIC.

Distribuição estadual

O estado da Bahia continua liderando as exportações do Nordestes, com 55,3% do total, mas suas vendas recuaram 12,62% no período de janeiro a setembro deste ano. No Maranhão, a queda foi de 30,5% e no Piauí 56%. Em Alagoas, o revés chegou a 32%. Em contrapartida, Pernambuco (56,7%), Ceará (11%) e Sergipe (15%) registraram elevação em suas vendas.

A Bahia exportou US$ 5.186 milhões, seguindo-se Maranhão (US$ 1.682 milhões) e Pernambuco (US$ 933 milhões). A lista se completa com Ceará (US$ 828 milhões), Alagoas (US$ 245 milhões), Rio Grande do Norte (US$ 179 milhões), Piauí (US$ 154 milhões), Paraíba (US$ 87 milhões) e Sergipe (US$ 75 milhões).

EXPORTAÇÃO NORDESTE POR ESTADO – JANEIRO A SETEMBRPO 2016

ITEM

JAN.SET./2016

JAN.SET/2015

VARIAÇÃO %

TOTAL GERAL

             9.372.290.423

10.797.674.565

   -13,20

Maranhão

1.682.322.733

             2.423.398.235

-30,58

Piauí

               154.813.390

351.746.287

-55,99

Ceará

827.966.864

745.779.010

11,02

Rio G. do Norte

179.720.184

210.691.679

-14,70

Paraíba

                 87.450.739

                  104.390.978

-16,23

Pernambuco

               933.053.824

595.217.732

56,76

Alagoas

245.188.901

363.019.256

-32,46

Sergipe

75.421.397

65.578.121

15,01

Bahia

5.186.352.391

             5.937.853.267

-12,66

Fonte: MDIC.

As importações regionais também decresceram 18,3% entre janeiro e setembro deste ano e o mesmo período de 2015, ensejando um decréscimo significativo no déficit da balança comercial da região no período, para US$ -4.660 milhões, ante US$ 6,4 bilhões, em 2015.

Comparados os três trimestres de 2016 com os de 2015, as importações caíram 45,2% no Maranhão, 45% no Piauí, 35% no Rio Grande do Norte, 43,8% na Paraíba, 29% em Sergipe, 22,5% na Bahia, 17,4% em Pernambuco e 7,8% em Sergipe. O Ceará foi o único estado cujas importações cresceram (35%).

IMPORTAÇÃO NORDESTE POR ESTADO  – JANEIRO A SETEMBRPO 2016

ITEM

JAN.SET./2016

JAN.SET/2015

VARIAÇÃO %

TOTAL GERAL

          14.032.846.532

          17.177.700.468

-18,31

Maranhão

             1.680.468.985

             3.066.727.748

-45,20

Piauí

54.022.757

98.068.926

-44,91

Ceará

             3.020.896.172

             2.239.059.687

34,92

Rio G. do Norte

140.552.667

                  216.139.642

-34,97

Paraíba

223.116.072

396.896.242

-43,78

Pernambuco

             3.378.891.435

        4.090.988.149

-17,41

Alagoas

411.368.656

446.138.125

-7,79

Sergipe

                  113.526.263

161.100.563

-29,53

Bahia

             5.010.003.525

             6.462.581.386

-22,48

Fonte: MDIC.

Destino e origem

De acordo com os dados do MDIC, no período entre janeiro e setembro deste ano os Estados Unidos desbancaram a China como principal destino das exportações nordestinas, com US$ 1.560 milhões, contra US$ 1.519 milhões da China, US$ 1.093 milhões da Argentina, US$ 649 milhões da Holanda e US$ 422 milhões do Canadá.

Completam a relação dos dez maiores mercados do Nordeste: Itália (US$ 286 milhões), Alemanha (US$ 258 milhões), Espanha (US$ 207 milhões), Bélgica (US%$ 205 milhões) e França (198 milhões).

As vendas para a China recuaram 39,7% no período, o maior percentual entre o top 10, seguido de Espanha (-36,2%) e França (17,3%).

NORDESTE EXPORTAÇÃO. 10 MAIORES DESTINOS – JAN.-SET/2016-2015

DESTINO

JAN.SET.2016

PART.%

JAN.SET.2016

PART.%

VAR.%

ESTADOS UNIDOS

             1.560.245.267

16,65

             1.324.246.448

12,26

17,82

CHINA

             1.519.811.262

16,22

             2.519.339.297

23,33

-39,67

ARGENTINA

             1.093.378.628

11,67

                  874.885.239

8,10

24,97

PAISES BAIXOS (HOLANDA)

                  648.977.262

6,92

                  729.163.786

6,75

-11,00

CANADA

                  422.960.132

4,51

                  383.343.740

3,55

10,33

ITALIA

                  286.121.184

3,05

                  285.835.685

2,65

0,10

ALEMANHA

                  258.164.042

2,75

                  251.017.938

2,32

2,85

ESPANHA

                  207.538.916

2,21

                  325.457.127

3,01

-36,23

BELGICA

                  205.364.567

2,19

                  206.710.647

1,91

-0,65

FRANÇA

                  198.658.521

2,12

                  240.297.843

2,23

-17,33

Fonte: MDIC

No toante às importações, verifica-se que não houve mudanças significativas. As compras nordestinas no exterior procederam, predominantemente, dos Estados Unidos (US$ 2.411 milhões) e da China (US$ 1.432 milhões), o equivalente a quase 30%. Todavia, Coreia do Sul e Argentina também aparecem como bons parceiros, com volumes de US$ 1.325 milhões e US$ 1.225 milhões, respectivamente.

As importações nordestinas com origem na Coréia do Sul cresceram 617% nos três primeiros trimestres deste ano, o que se justifica pela aquisição de máquinas e equipamentos destinados à siderúrgica do Pecém (CE), da qual participam grupos coreanos e a brasileira Vale.

Outro ponto importante é a ausência da Índia no ranking dos maiores fornecedores da economia nordestina. Do quarto lugar no ano passado desceu para o 13º. Por sua vez, a Noruega caiu da 10ª. Posição em 2015 para a 25ª, agora em setembro.

NORDESTE IMPORTAÇÃO. TOP 10 POR ORIGEM – JAN.-SET/2016-2015

DESTINO

JAN.SET.2016

PART.%

JAN.SET.2016

PART.%

VAR.%

ESTADOS UNIDOS

             2.411.170.220

17,18

             2.813.232.755

16,38

-14,29

CHINA

             1.432.820.351

10,21

             1.823.905.249

10,62

-21,44

COREIA DO SUL

             1.324.913.991

9,44

                  184.701.242

1,08

617,33

ARGENTINA

             1.225.408.354

8,73

             1.344.032.335

7,82

-8,83

ARGELIA

                  684.045.398

4,87

                  657.480.585

3,83

4,04

PAISES BAIXOS (HOLANDA)

                  577.818.224

4,12

                  882.113.762

5,14

-34,50

ALEMANHA

                  455.500.239

3,25

                  513.698.220

2,99

-11,33

ITALIA

                  442.614.795

3,15

                  593.360.947

3,45

-25,41

CHILE

                  440.974.128

3,14

                  804.565.603

4,68

-45,19

ESPANHA

                  436.493.391

3,11

                  627.010.927

3,65

-30,39

Fonte: MDIC.

Postada em 05 Out. 2016.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.