Anuncie Aqui

SAFRA DE GRÃOS DO NORDESTE RUMO AO CRESCIMENTO RECORDE

BRASÍLIA (Agência Prodetec) - A safra de grãos do Nordeste 2016/2017 vai aumentar 70,6% sobre a anterior. Trata-se do maior nível de crescimento entre as grandes regiões brasileiras. De acordo com o último levantamento da Conab, o total deve alcançar 16,7 milhões de toneladas para uma área de 7,7 milhões de hectares plantados.

A nova estimativa da Conab para a safra nacional soma 219,1 milhões de toneladas, com aumento de 17,4% sobre a obtida em 2015/2016. A safra do Norte deve avançar 24,4% contra 25,6% do Centro-Oeste, 12,8% do Sudeste e 2,9% do Sul.

O levantamento, realizado em fevereiro, abrange os seguintes produtos: caroço de algodão, amendoim, arroz, aveia, canola, centeio, cevada, feijão, girassol, mamona, milho, soja, sorgo, trigo e triticale.

Concentração

No Nordeste, a produção de grãos está concentrada basicamente nos estados da Bahia (7,3 milhões de toneladas), Maranhão (4,4 milhões) e Piauí (3,3 milhões de toneladas). Os três estados respondem por mais de 90% do total da safra estimada para o Nordeste.

Em termos relativos, no entanto, Sergipe apresenta o maior crescimento de safra entre os estados nordestinos, com variação de 355%. Aparecem em seguida, Ceará (140%), Piauí (127,7%, Paraíba (93,7%), Pernambuco (90,1%) e Maranhão (79,5%). As menores variações ocorreram na Bahia (38,8%), Rio Grande do Norte (34,4%) e Alagoas (13,3%).

ESTIMATIVA DA SAFRA DE GRÃOS ESTADOS DO NORDESTE 2016/2017.

ESTADO

SAFRA 2015/16 (T)

SAFRA 2016/17 (T)

VAR. (%)

Maranhão

  2.481,7

4.453,5

 79,5

Piauí

1.480,5

3.371,5

    127,7

Ceará

227,3  

     545,6

 140,0

Rio Grande do Norte

18,3

 24,6

       34,4

Paraíba

33,1

   64,1

        93,7

Pernambuco

67,9

                    129,1

 90,1

Alagoas

44,5

50,4 

  13,3    

Sergipe

180,9

823,1

 355,0

Bahia

 5.292,8

  7.303,8

  38,0

NORDESTE

 9.827,0

 16.765,7 

70,6

Fonte: Conab. Elaboração Agência Prodetec.

Rendimento e área

O estudo da Conab revela também a recuperação da produtividade agrícola regional, que passou de 1.329 quilos por hectare para 2.162 quilos, ajuste de 62,7% na comparação entre a estimativa da safra atual e a anterior.

Se os dados da pesquisa forem confirmados, o rendimento médio das culturas agrícolas de Sergipe deve subir 355,2% ante 129,3% no Ceara, 116,4% no Piauí e 93,9% na Paraíba.

Os dois grandes produtores de grãos do Nordeste também tendem a recuperar a produtividade perdida na safra 2015/16 em consequência de problemas climáticos. Na Bahia, os ganhos esperados são da ordem de 34,4%%, para 2.460 quilogramas por hectare, enquanto no Maranhão devem crescer 60,4%.

A área ocupada pelas lavouras de grãos no Nordeste deve crescer apenas 4,8%, passando de 7,4 milhões de hectares para 7,7 milhões. A maior expansão de área verificou-se no Maranhão, de 1,4 milhão para 1,6 milhão de hectares.

ESTADO

ÁREA 2016 (HA)

AREA 2017

(HA)

VAR. (%)

RENDIMENTO 2016 (KG/HA)

RENDIMENTO 2017 (KG/HA)

VAR.%

MA

1.420,1

 1.588,6

 11,9

  1.748

  2.803

  60,4

PI

1.360,0

 1.430,9

  5,2

 1.089

 2.356

116,4

CE

   850,3

   891,0

 4,8 

    267 

    612 

129,3

RN

  56,6

     56,6     

----

    323   

  435 

34,6

PB

 173,1

   173,1

  ---- 

    191 

370

  93,9

PE

 386,5

  386,5

  ----  

   176

 334

 89,8 

AL

61,6 

61,6 

---- 

 722

 818 

13,3 

SE

195,9

  195,9

 ----  

923

 4.202 

355,2

BA

2.891,2 

2.969,0

  2,7

 1.831

2.460

 34,4

NE

7.395,3

  7.753,2

 4,8 

1.329

 2.162

 62,7

Fonte: Conab. Elaboração Agência Prodetec.

Produtos

A exemplo do quadro nacional, no Nordeste a produção de grãos também se concentra em soja e milho. As duas lavouras juntas correspondem a 15,1 milhões de toneladas da produção total nordestina, cerca de 16,7 milhões de toneladas. Em termos percentuais, a participação gira em torno de 90% tanto em âmbito regional quanto nacional.

A soja deve alcançar uma produção de 9.160 mil toneladas no Nordeste, aumento de 79,4% sobre a safra anterior (5.107 mil toneladas). Em âmbito nacional a estimativa ficou em torno de 105,5 milhões de toneladas.

A produção baiana de soja deve alcançar 4.519 mil toneladas ante 2.647 mil toneladas do Maranhão e 1.994 mil toneladas do Piauí. Os produtores da Bahia estimam crescimento de 40,7% sobre a safra passada. Seus colegas maranhenses esperam ampliar a produção em 11,7%, enquanto os piauienses devem bater o recorde, com aumento de 208.8% na safra.

No caso do milho, a safra prevista deve alcançar 5.942 mil toneladas, com avanço de 73% na comparação com a de 2015/2016 (3.435 mil toneladas). Em escala nacional a estimativa é de 87,4 milhões.

Na distribuição espacial, a safra de milho se concentra também nos estados da Bahia (1.922 mil toneladas, aumento de 32,8%), Maranhão (1.555 mil toneladas, acréscimo de 77,8%) e Piauí (1.142 mil toneladas, com aumento de 54,5%).

No caso do milho, a maior previsão de crescimento deve ocorrer em Sergipe: 452,2% a mais que na safra 2015/2016, totalizando 777 mil toneladas.

ESTIMATIVA DA SAFRA DE GRÃOS ESTADOS DO NORDESTE 2016/2017. PRODUTOS SELECIONADOS.

PRODUTO

SAFRA 2015/16 (1.000 T)

SAFRA 2016/17 (1.000 T)

VAR. (%)

Soja

 5.107,1

   9.160,4 

 79,4

Milho

 3.435,4

   5.942,5 

 73,0

Algodão em caroço

 709,0

  842,4 

  18,8

Feijão

 338,4

  652,2  

  92,7

Arroz

 608,0

   617,9 

  1,6

Mamona

 14,1

  13,2  

  (6,4)

Fonte: Conab. Elaboração Agência Prodetec.

Postada em 10 março 2017.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.