Anuncie Aqui

Estudos e pesquisas

NORDESTE AGRICULTURA: INSTABILIDADE DO MERCADO TORNA MAMONA MENOS ATRATIVA

A conclusão consta de estudo efetuado por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais.

NORDESTE-AGRICULTURA-INSTABILIDADE-DO
Agência Minas -  Divulgação Seapa

 

Belo Horizonte (Agência Prodetec) - A conclusão consta de estudo efetuado por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais. Ao analisar a volatilidade e o risco associados aos preços da mamona na última década, eles constaram que os mesmos tornaram-se mais instáveis após o advento do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB), o que tornou o cultivo da oleaginosa menos atrativa ao pequeno produtor, dada a sua aversão a riscos.

Segundo os estudiosos, o maior nível de volatilidade no período pós PNPB pode indicar que os mecanismos utilizados pelo programa no que diz respeito à mamona podem ser prejudiciais aos seus próprios objetivos.

Leia
 
PECUÁRIA NORDESTE: PRODUÇÃO DE CAPRINOS E OVINOS EM 2012 – UM ANO PARA ESQUECER 2

Maior criador de ovinos e caprinos do país, o Nordeste perdeu quase 1,5 milhão de cabeças desses animais em 2012.

umbucadodeovelha

AGÊNCIA PRODETEC ππ [Nov. 2013]

Maior criador de ovinos e caprinos do país, o Nordeste perdeu quase 1,5 milhão de cabeças desses animais em 2012. Os problemas decorrentes da seca que assola os estados nordestinos provocaram baixas acentuadas nos principais polos da chamada ovinocaprinocultura.

Leia
 
PECUÁRIA DO NORDESTE: PRODUÇÃO DE MEL – 2012, UM ANO PARA ESQUECER 3

A posição dos estados nordestinos no ranking nacional de produtores de mel despencou no ano passado, em consequência da estiagem.

AGÊNCIA PRODETEC ππ [Nov. 2013]

A posição dos estados nordestinos no ranking nacional de produtores de mel despencou no ano passado, em consequência da estiagem. Piauí e Ceará, que apareciam no topo da lista em 2011, logo após Rio Grande do Sul e Paraná, foram ultrapassados também por Santa Catarina, Minas e São Paulo. O mesmo ocorreu em relação ao ranking municipal: em 2012 apenas sete municípios nordestinos integravam a lista dos 20 maiores contra 14 do ano anterior.

Dos quatro principais produtores de mel do Nordeste, a queda de produção, em 2012, foi mais acentuada em Pernambuco (73%) e no Piauí (69%) na comparação com 2011. No Ceará, a redução ficou em 50% e na Bahia, em 39%.

Leia
 
NORDESTE EXTRATIVISMO. PIAÇAVA RENDE MAIS DE R$ 100 MI AOS COFRES DA BAHIA

AGÊNCIA PRODETEC ππ [DEZ. 2013]

Famosa pela ambientação de romances famosos de Jorge Amado e pela cultura do cacau, a região de Ilhéus também é conhecida pela sua produção de piaçava. A planta colocou o município, ano passado, na liderança do ranking nacional de exploração da fibra que hoje é mais utilizada em artigos de limpeza, enchimento nos assentos de carros, cordoaria e utensílios, embora tenha outras utilidades.

De acordo com o estudo Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) 2012, divulgado pelo IBGE, a piaçaveira rendeu o equivalente a R$ 109 milhões, mais do que o obtido no extrativismo da carnaúba, atividade tradicional nos estados do Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte, e um pouco menos do que rendeu a amêndoa do babaçu, cuja exploração é centrada no chamado Meio Norte.

Leia
 
NORDESTE: EXTRATIVISMO DO BABAÇU TEM QUEDA CONSTANTE NO MARANHÃO

A amêndoa do babaçu passou a ser o principal produto não madeireiro do extrativismo regional, desbancando outras atividades tradicionais do Nordeste.

frutababaçu
Babaçu: cai produção da amendoa.

Leia
 
NORDESTE: EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DA FLORESTA RENDE R$ 2,4 BILHÕES

Os recursos naturais extraídos da floresta no Nordeste continuam representativos como fonte de emprego e renda. Conforme a última pesquisa do IBGE sobre extrativismo e silvicultura, o valor derivado dessa exploração na região elevou-se a R$ 2.427 milhões, em 2012.

carnaubeira claudio freire

Leia
 
NORDESTE TRANSPORTES. REGIÃO TEM POUCA PRESENÇA NO PLANO HIDROVIÁRIO NACIONAL

Exceto por uma pequena intervenção em trecho do rio São Francisco, com inversões oficiais no montante de R$ 262 milhões, o Plano Hidroviário Estratégico (PHE) nacional passa distantes dos interesses do Nordeste brasileiro.

mpas1

Leia
 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Próximo > Fim >>

Página 13 de 26

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.