Anuncie Aqui

FATURAMENTO DO AGRONEGÓCIO REGIONAL CRESCEU 11% EM 2011

A recuperação das lavouras temporárias e a continuidade do crescimento das lavouras permanentes asseguram ao Nordeste, em 2011, aumento em torno de 11% no Valor Bruto de Produção do setor agropecuário, devendo alcançar o montante de R$ 45,2 bilhões, o equivalente a 15,3% do VBP nacional de R$ 296 bilhões.

Desse montante, cerca de R$ 20 bilhões do faturamento são provenientes das lavouras temporárias, cujo avanço foi de 17,2% em relação a 2010. O restante é assegurado pelas lavouras permanentes, com R$ 10,5 bilhões, alta de 5,6%, e os produtos pecuários, que alcançaram R$ 14,7 bilhões ante R$ 13,9 bilhões em 2010.

As informações constam da última edição da revista BNB Conjuntura Econômica.

Liderança estadual

Conforme os pesquisadores, Bahia, Maranhão, Pernambuco e Ceará respondem por mais de 76% do VBP regional. Os dois primeiros estados se destacam nas lavouras temporárias (38,9% e 13,4%, respectivamente). Nas lavouras permanentes, Bahia (58,8%), Pernambuco (12,8%) e Ceará (11,4%) são os mais representativos.

A atividade pecuária tem melhor distribuição do VBP, com quatro estados concentrando, juntos, 74% do valor: Bahia (31,9%), Maranhão (15,9%), Pernambuco (13,4%) e Ceará (12,8%).

Desempenho nacional

De acordo com a publicação, em âmbito nacional, o desempenho do agronegócio foi um pouco abaixo do regional. O faturamento deve situar-se em R$ 296 bilhões, este ano, R$ 22,3 bilhões superior ao de 2010 ou 8,1%. A maior parcela desse total (64,2%) virá dos produtos agrícolas e o restante (35,8%) dos produtos pecuários.

O faturamento dos produtos pecuários deverá crescer 13,3% e o dos produtos agrícolas diminuir 5,5% por causa do recuo de 2,9% no volume de grãos, especialmente de trigo.

Veja a integra da análise sobre o desempenho do faturamento do agronegócio no Brasil e no Nordeste, conforme o economista Francisco Raimundo Evangelista.

O AGRONEGÓCIO EM 2010

O Valor Bruto da Produção (VBP) da agropecuária brasileira deve alcançar a cifra de R$ 296 bilhões em 2011, com crescimento de R$ 22,3 bilhões em relação a 2010, o equivalente a 8,1%. A maior parte desse montante (64,2%) virá dos produtos agrícolas e o restante (35,8%) dos produtos pecuários, conforme tabela abaixo.

O faturamento dos produtos pecuários deverá crescer 13,3% e o dos produtos agrícolas diminuir 5,5% por causa do recuo de 2,9% no volume de grãos, especialmente de trigo;

No caso do Nordeste, prevê-se uma recuperação das lavouras temporárias, com elevação de 17,2% (de R$ 17,1 bilhões para R$ 19,9 bilhões) no faturamento em relação ao de 2010, ano marcado por de baixas precipitações pluviométricas. As lavouras permanentes apresentarão um crescimento relativamente menor (5,6%), passando de R$ 10 bilhões para R$ 10,5 bilhões. O faturamento com os produtos pecuários deverá saltar de R$ 13,9 bilhões para R$ 14,7 bilhões. Com isso, o VBP da agropecuária do Nordeste atingirá, em 2011, o montante de R$ 45,2 bilhões como mostrado na Tabela a seguir.

tabela-agronegocio

Em termos estaduais, não há evidências de mudanças estruturais significativas. O conjunto formado por Bahia, Pernambuco, Maranhão e Ceará continuará respondendo por mais de 76% do VBP regional.

Bahia e Maranhão são os destaques nas lavouras temporárias (38,9% e 13,4%, respectivamente), devido à relevância das culturas introduzidas nas áreas de cerrado. Nesse sentido, ressalte-se que a presença da cana-de-açúcar em outros estados tem sido insuficiente para garantir-lhes destaque (ver tabela abaixo).

Nas lavouras permanentes, Bahia (58,8%), Pernambuco (12,8%) e Ceará (11,4%) são os estados mais importantes, em função das culturas implantadas nos perímetros irrigados.

Na pecuária há uma melhor distribuição do VBP, com quatro estados concentrando, juntos, 74% do valor: Bahia (31,9%), Maranhão (15,9%), Pernambuco (13,4%) e Ceará (12,8%), como visto na tabela abaixo.

tabela-estimativa-participacao-dos-estados

Fonte: IBGE e AGRAFNP.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.