Anuncie Aqui

ECONOMISTA CEARENSE FAZ PROJEÇÕES SOBRE O PIB DE FORTALEZA

Das dez maiores economias cearenses, apenas três (Juazeiro do Norte, Sobral e Crato) não integram a região metropolitana de Fortaleza, o que reflete o alto adensamento da atividade econômica nas chamadas áreas conurbadas. O município de Fortaleza, sozinho, respondia em 2008 por 47% do Produto Interno Bruto estadual ante 19,6% dos outros nove municípios: Maracanaú, Juazeiro do Norte, Caucaia, Sobral, Eusébio, Horizonte, Maranguape, Crato e São Gonçalo do Amarante.

A região metropolitana de Fortaleza concentrava, em 2008, 64,1% do PIB cearense, valendo salientar que essa participação já foi maior. Ela caiu um pouco com a ligeira perda de posição de Fortaleza que, em 1999, detinha 50,1% de toda a riqueza estadual.

O economista Assuéro Ferreira fez uma análise a respeito do PIB fortalezense, incluindo projeções de seu crescimento até 2012, para a revista BNB Conjuntura Econômica. Segundo ele, essa configuração espacial da dinâmica econômica nas grandes metrópoles constitui situação corrente.

Situação corrente

Para o autor do trabalho, professor titular da Universidade Federal do Ceará e doutor em economia, isso ocorre fundamentalmente porque, "à medida que se expande a urbanização, o preço da terra tende a aumentar, inviabilizando a atividade agropecuária, seja para o mercado ou para o autoconsumo, explica ele, lembrando que é que nas grandes cidades que se concentram as atividades terciárias ( comercio e serviços)".

No caso de Fortaleza, por exemplo, em 2008, a participação do subsetor "administração, saúde e educação públicas e seguridade social" no setor serviços correspondeu a 34,7%, e, no âmbito estadual, excluindo Fortaleza, representou 31,8%. Isso evidencia o largo papel que o setor público desempenha na formação do PIB, em geral, dos municípios brasileiros e, em particular, do município de Fortaleza.

O setor de serviços de Fortaleza representa 78,6% do PIB municipal, praticamente 10 pontos percentuais superior ao agregado estadual. Por sua vez, o setor industrial (21,3%) é ligeiramente inferior na comparação com o do Estado (23,6%).

Projeções do PIB

A partir de vários modelos e equações o professor Assuéro projetou algumas previsões para o PIB de Fortaleza entre 2009 e 2012. Tendo como base a série temporal anualizada do PIB municipal do período 1999-2008, reconstituída aos preços constantes do primeiro semestre de 2011, as simulações alcançaram os resultados constantes da tabela abaixo (centrais e seus respectivos limites de previsão), com 95% de confiança.

Tabela  – Município de Fortaleza.  PIB previsto (Mil reais)

Ano

Limite inferior (95%)

Central

Limite Superior (95%)

2009

32.780.600

34.604.200

36.529.400

2010

33.896.700

35.876.700

37.972.300

2011

35.041.100

37.196.600

39.484.700

2012

36.215.600

38.565.700

41.068.400

Preços constantes do primeiro semestre de 2011.

Fonte: Elaborada pelo autor.
Veja mais em www.bnb.gov.br/etene/publicacoes.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.