Anuncie Aqui

REBANHO BOVINO DO NORDESTE AUMENTA E ALCANÇA QUASE 30 MILHÕES DE CABEÇAS

A nova pesquisa do IBGE sobre o desempenho da pecuária dos municípios brasileiros mostra que o rebanho nordestino resiste às consequências da seca e desafia a crise econômica, apresentando crescimento de 1,3% ano passado, taxa quatro vezes maior que a obtida em âmbito nacional.

prodetec-vaca

AGÊNCIA PRODETEC ππ [OUTUBRO 2015]

A pecuária bovina nordestina resiste à seca e se manteve em crescimento em 2014, pelo segundo ano consecutivo, depois da retração ocorrida em 2012. O aumento foi de 1,3%, bem acima da variação de 0,3% ocorrida em âmbito nacional.

O total do rebanho do Nordeste alcançou 29,3 milhões de cabeças, o equivalente a 13,8% do rebanho nacional de 212,3 milhões de cabeças. Como essa participação se manteve estável nos últimos cinco anos, a região continua com o segundo menor rebanho bovino brasileiro, superando apenas o do Sul. O Centro-Oeste permanece como responsável pelo maior contingente do gado bovino do país, com um terço do total, destacando-se o estado de Mato Grosso como o maior polo produtor.

Em 2013, o rebanho nordestino cresceu 2,4% sobre o ano anterior enquanto em 2012, segundo ano da seca atual que castiga a região, registrou-se queda de 4,5%. Em 2011, o avanço alcançou 2,8% contra 1,6% no ano anterior.

No comparativo 2014/2013, verifica-se que apesar da estiagem prolongada alguns estados tiveram bons desempenhos em termos relativos. É o caso da Paraíba, com variação positiva de 9,25%, a maior entre os estados nordestinos e bem acima das médias registradas nacional e regionalmente.

Conforme a pesquisa do IBGE, dos nove estados nordestinos houve queda no Piauí e Sergipe, estabilidade no Ceará, Alagoas e Bahia; e crescimento também no Rio Grande do Norte (6,3%), em Pernambuco (5,4%) e no Maranhão (2,5%). O rebanho regional aumentou em 392 mil novas cabeças em 2014, das quais 147 mil correspondem à contribuição do produtor maranhense.

PARTICIPAÇÃO DO EFETIVO DE BOVINOS,

SEGUNDO AS GRANDES REGIÕES – 2010-2014

Regiões

2010

2011

2012

2013

2014

Norte                                    

20,1

20,3

20,7

21,1

21,5

Nordeste                                        

13,7

13,9

13,4 

13,7

13,8

Sudeste                                        

18,3

18,5

 18,6

18,6

18,1

Sul                            

13,3

13,2

 13,1

13,0

12,9

Centro-Oeste                                        

34,6

34,1

34,3

33,6

33,5

Fonte: IBGE-PPM 2014.

Os dados divulgados pelo IBGE constam da última pesquisa Produção da Pecuária Municipal (PPM) que, além do gado bovino, abrange também a produção de peixe, camarão, leite, mel, búfalos, ovinos, caprinos, equinos, suínos e galináceos.

A tabela abaixo reflete a situação dos principais rebanhos do país em 2013 e 2014, com a participação do Nordeste em cada categoria. Observa-se que houve decréscimo apenas em relação à criação de búfalos. Na outra ponta, um crescimento de 3,6% no rebanho de ovinos, 1,9% no de suíno, 1% no de caprinos e 0,6% no efetivo de equinos.

prodetec-vaca-2

Evolução quinquenal

Entre 2010 e 2014, houve crescimento do efetivo de bovinos do Nordeste em quase 600 mil cabeças, com destaque para os estados da Bahia e do Maranhão, os dois maiores produtores da região.

No ano passado, em termos absolutos, a variação mais relevante ocorreu no Maranhão (de 7.611 mil para 7.758 mil), na Paraíba (1.049 mil para 1.146 mil) e em Pernambuco (de 1.823 mil para 1.920 mil). Nos demais estados, a situação foi de relativa estabilidade.

No acumulado de cinco anos, somente Maranhão, Ceará, Alagoas, Sergipe e Bahia apresentaram evolução positiva na quantidade de bovinos.

Vale salientar que os produtores maranhenses e baianos respondem por quase dois terços do rebanho nordestino, totalizando 18,6 milhões de cabeças.

NORDESTE. REBANHO BOVINO NO PERÍODO 2010-2914, POR ESTADO.

ESTADO

2010

2011

2012

2013

2014

Maranhão

6.979.844

7.264.106

7.490.942

7.611.324

7.758.352

Piauí

1.679.957

1.688.024

1.689.926

1.666.107

1.660.099

Ceará

2.546.134

2.614.604

2.714.713

2.591.067

2.597.139

Rio G.do Norte

1.064.575

1.047.797

858.211

914.777

972.816

Paraíba

1.242.579

1.354.268

967.067

1.048.824

1.145.943

Pernambuco

2.383.268

2.502.156

1.895.642

1.823.230

1.920.075

Alagoas

1.219.578

1.268.304

1.221.266

1.251.723

1.253.121

Sergipe

1.117.765

1.178.771

1.156.157

1.223.215

1.218.972

Bahia

10.528.419

10.667.903

10.250.975

10.828.409

10.824.134

Nordeste           

28.762.119

29.585.933

28.244.899

28.958.676

29.350.651

Brasil

209.541.109

212.815.311

211.279.082

211.764.292

212.343.932

Fonte: IBGE-PPM 2014. 

Produção municipal

De acordo com o trabalho do IBGE nenhum município nordestino compõe o ranking dos 20 maiores rebanhos bovinos do país, liderado por São Félix do Xingu (PA), com 2,2 milhões de cabeças, Corumbá (MS), com 1,8 milhão, e Ribas do Rio Preto (MS), com 1,1 milhão.

Em escala nacional, o melhor colocado é o município maranhense de Açailândia, em 54º lugar, com um rebanho de 435,1 mil cabeças.

No Nordeste, as maiores boiadas se encontram no Maranhão e na Bahia. O levantamento realizado pela Agência Prodetec mostra que somente 29 municípios da região apresentam rebanhos acima de 100 mil cabeças. Nesse rol, além de Açailândia, destacam-se ainda os municípios de Amarante do Maranhão, com 249,8 mil cabeças, Santa Luzia (MA), com 199,1 mil, Itamaraju (BA), com 186 mil e Bom Jardim (MA), com 170,1 mil cabeças.

 

ORDEM/MUNICIPIO/UF

TOTAL DO REBANHO EM 31.DEZ.

1.Açailândia - MA

    425 121

2.Amarante do  Maranhão - MA

    249 819

3.Santa Luzia - MA

  199 123

4.Itamaraju - BA

  186 014

5.Bom Jardim - MA

  170 103

6.Guaratinga - BA

  163 047

7.Itanhém - BA

  162 201

8.Grajaú - MA

  160 685

9.Itarantim - BA

  146 493

10.Itapetinga - BA

  140 232

11.Zé Doca - MA

  139 980

12.Bom Jesus das Selvas - MA

  139 328

13.Itinga do Maranhão - MA

  136 435

14.Correntina - BA

  133 118

15.Medeiros Neto - BA

  132 394

16.Itambé - BA

  131 148

17.Estreito - MA

  129 358

18.Senador La Rocque - MA

  127 277

19.Barra do Corda - MA

  124 898

20.Sítio Novo - MA

  122 116

21.Bacabal - MA

  121 487

22.Buriticupu - MA

  117 355

23.Macarani - BA

  114 889

24.Wanderley - BA

  113 172

25.Arame - MA

  107 760

26.Tuntum - MA

  105 584

27.Ibicuí - BA

  105 425

28.Riachão - MA

  104 442

29.Vitorino Freire -MA

  100 320

Fonte: IBGE-PPM 2014. Elaboração Agência Prodetec.

Outros rebanhos

O rebanho suíno do Nordeste cresceu menos (1,9%) que o do país como um todo (3,2%), totalizando 5,6 milhões, o equivalente a 14,8% do efetivo nacional em 2014 (37,9 milhões de cabeças).

Por sua vez, o efetivo de equinos (cavalos, éguas, potros e potrancas) alcançou 1,2 milhão de cabeças, 23% do total do país, um pouco menos que o da região Sudeste (24,2%).

No caso da caprinocultura, o Nordeste continua como o principal polo da atividade: são 8,1 milhões de cabeças ou 91,6% do rebanho nacional, distribuídas sobretudo pelos estados da Bahia (26,7%), Pernambuco (23,6%) e Piauí (13,9%).

Em relação aos ovinos, seu crescimento no Nordeste (3,6%) superou em mais de 50% o registrado no Brasil como um todo (1,9%). O efetivo regional alcançou 10,1 milhões, ou 57% do rebanho nacional de 17,6 milhões, contra 29,3% do Sul e 5,6% do Centro-Oeste.

REBANHOS NORDESTE. BUBALINO, EQUINO, SUÍNO, CAPRINO E OVINO

Tipo de Rebanho

2010

2011

2012

2013

2014

Bubalino

120.458

125.692

122.263

126.209

120.207

Equino

1.367.895

1.342.489

1.279.148

1.245.616

1.246.471

Suíno - total

6.197.109

6.079.495

5.857.733

5.559.110

5.666.815

Caprino

8.458.578

8.538.290

7.841.373

8.023.070

8.109.672

Ovino

9.857.754

10.112.726

9.325.885

9.774.436

10.126.799

Fonte: IBGE-PPM 2014.

 

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.