Anuncie Aqui

ESTOQUE DE CRÉDITO EM 2016 SUBIU EM APENAS QUATRO ESTADOS DO NORDESTE

Brasília (Agência Prodetec) – Somente quatro dos nove estados do Nordeste registraram crescimento no saldo de operações de crédito, em 2016: Piauí (1,5%), Maranhão (1,4%), Ceará (2,3%) e Paraíba (1,3%). Nos demais, os estoques acusaram saldo negativo na comparação com dezembro de 2015.

De acordo com dados do Banco Central, os piores desempenhos em termos relativos ocorreram na Bahia (-5,1%) e Pernambuco (-4,2%)m, seguidos por Sergipe (-3,6%), Rio Grande do Norte (-1,4%) e Alagoas (-0,6%).

No conjunto, o sistema financeiro do Nordeste também experimentou queda em relação a 2015, encerrando o exercício de 2016 com saldo de R$ 397,3 bilhões, 1,85% abaixo do ano anterior.

NORDESTE. ESTOQUE DE CRÉDITO POR ESTADO 2016/2015. VALORES EM R$ MILHÕES.

 

ESTADO

SALDO R$ 2016

SLDO R$ 2015

VAR. (%)

Maranhão

38.367

     37.823

1,4

Piauí

19.099

18.804

1,5

Ceará

66.139

64.649

2,3

Rio Grande do Norte

30.214

30.658

-1,4

Paraíba

27.187

26.869

1,2

Pernambuco

71.659

74.832

-4,2

Alagoas

20.094

20.228

-0,6

Sergipe

17.832

18.511

-3,6

Bahia

106.707

112.437

-5,1

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

 

Maior participação

Apesar da queda de 5,7% registrada em dezembro de 2016, a Bahia mantém-se como o principal polo de crédito do Nordeste, com participação de quase 27%. O saldo das operações bancárias no estado atingiram R$ 106,7 bilhões ante R$ 112,4 bilhões em dez.2015.

Como consequência da crise econômica do país, o segmento empresarial experimentou recuo de 14,4%, o maior entre os estados nordestinos, totalizando R$ 42,2 bilhões contra R$ 49, bilhões em dezembro de 2015. No mesmo período, as operações com pessoas físicas avançaram 2,2%.

A crise também afetou a qualidade do crédito na Bahia, com o crescimento da taxa geral de inadimplência de 4,33% em dez.2015 para 4,69% em dezembro último. A variação maior foi entre as operações com pessoas jurídicas, aumento superior a 1,5 ponto percentual, de 3,46% para 5,03%.

CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NA BAHIA – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$ Pfísica

R$ PJuridica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

27.726

28.926

56.652

5,56

1,90

3,38

dez/2011

34.816

38.523

73.338

6,23

2,59

4,03

dez/2012

42.284

43.053

85.337

6,08

2,72

4,31

dez/2013

50.469

50.914

101.384

5,19

2,26

3,65

dez/2014

58.346

52.998

111.344

4,54

2,12

3,32

dez/2015

   63.073

49.364

112.437

     5,01

       3,46

      4,33

dez/2016

64.518

42.189

106.707

4,47

5,03

4,69

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

Queda pernambucana

Segunda maior economia nordestina, Pernambuco também experimentou decréscimo nas operações de crédito, em função di retrocesso ocorrido nos saldos do segmento pessoa jurídica (-6,4% em relação a dez.2015). . Na mesma base de comparação, no caso das famílias, o crédito cresceu 3,7%, mantendo em ascensão desde 2010.

Em relação à inadimplência, houve melhorias na taxa global que caiu de 4,24% para 3,87% e no segmento de pessoas físicas, enquanto uma leve alta entre as pessoas jurídicas.

CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA EM PERNAMBUCO – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

            Período      R$ Física       R$PJuridica   R$ Total                  Ina,PF%     Ina.PJ%        Ina.Total %

dez/2010

18.543

29.645

48.188

5,52

1,07

2,40

dez/2011

22.850

36.630

59.481

6,63

1,37

2,94

dez/2012

26.414

40.075

66.489

6,39

1,37

3,21

dez/2013

30.668

45.749

76.418

5,80

1,35

2,99

dez/2014

34.599

37.750

72.349

5,31

2,32

3,64

dez/2015

36.851

37.981

74.832

     5,41

3,10

4,24

dez/2016

38.129

33.530

71.659

    4,49

3,17

3,87

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec. 

Avanço mantido

A economia cearense continuou demandando crédito ao longo do ano passado, mantendo ritmo de crescimento nominal nas operações desde 2010.

No final de dezembro último, o estoque de crédito do sistema financeiro estadual alcançou R$ 66,1 bilhões, com crescimento de 2,3% sobre dezembro de 2015 q8uaddo chegou a R$ 64,6 bilhões.

Ao contrário, de Pernambuco e Bahia, os estados mais industrializados do Nordeste, no Ceará registrou-se incremento no âmbito das operações com empresas (0,2%) e famílias (4,3%). Houve, igualmente, melhorias na qualidade do crédito com redução da inadimplência nos segmentos de pessoas físicas, pessoas jurídicas e na taxa geral.

CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NO CEARÁ – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

            Período             R$ Física       R$PJuridica            R$ Total         Ina,PF%     Ina.PJ%        Ina.Total %

dez/2010

14.904

15.994

30.898

5,08

1,91

3,12

dez/2011

18.638

19.534

38.172

6,38

2,28

3,87

dez/2012

21.730

22.111

43.841

6,47

2,81

4,52

dez/2013

25.772

24.410

50.182

5,14

2,48

3,77

dez/2014

29.888

28.708

58.597

4,44

2,10

3,23

dez/2015

32.939

31.710

64.649

4,51

3,96

4,24

dez/2016

34.363

31.776

66.139

4,15

3,50

3,84

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec. 

No Rio Grande do Nordeste, o desempenho do crédito na área empresarial (-11,3%) contribuiu para o declínio de 1,4% no balanço geral.

O saldo das operações no estado fechou o exercício em R$ 30,2 bilhões, dos quis a maior fatia corresponde à participação das famílias (19,7 bilhões), que registrou aumento de 4,8% em 2016 na comparação com o ano anterior.

As taxas de inadimplência decresceram no geral e entre as pessoas físicas, aumentando no segmento empresarial.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NO RIO G. DO NORTE – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.


Período


R$ PFísica


R$PJurídica


R$Total


Ina.PF%


Ina.PJ%


Ina.Total %

dez/2010

8.136

4.890

13.026

4,85

2,42

3,74

dez/2011

9.997

6.579

16.576

6,08

2,42

4,33

dez/2012

11.948

8.342

20.290

5,57

2,99

4,45

dez/2013

14.330

10.487

24.816

4,40

1,98

3,32

dez/2014

16.812

11.511

28.323

3,84

2,91

3,44

dez/2015

18.811

11.847

30.658

4,38

2,70

3,73

dez/2016

19.717

10.498

30.214

3,85

3,10

3,59

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec. 

No Maranhão, o crédito direcionado ao setor privado recuou 6% nos dois últimos anos, alcançando pouco mais de R$ 13 bilhões em dezembro. Os créditos para as famílias, no montante de R$ 25,3 bilhões, aumentaram 5,8% na comparação dez.2016/dez.2015.

Os financiamentos para as pessoas físicas tiveram mais liquidez no ano passado, fato que não impediu a elevação das taxas de inadimplência geral (de 4,34% para 4,47%) e do segmento empresarial (de 3,40% para 4,89%).

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NO MARANHÃO – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$ PFísica

R$ PJurídica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

10.965

6.298

17.263

6,18

3,13

4,81

dez/2011

13.692

8.633

22.325

7,93

2,81

5,52

dez/2012

15.917

10.318

26.235

6,86

2,69

5,17

dez/2013

18.770

12.465

31.235

5,36

2,44

4,16

dez/2014

21.749

13.353

35.102

4,52

2,61

3,77

dez/2015

23.918

13.904

37.823

            4,88

3,40

4,34

dez/2016

   25.306

    13.061

    38.367

            4,25

4,89

4,47

      Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

No Piauí, a destinação do crédito observou um retrocesso e tanto no caso das empresas: -11,7%. Esse fato acabou impactando o saldo de empréstimos no estado, cerca de R$ 19,1 bilhões, com avanço de apenas 1,5%. Desse montante, R$ 12,6 bilhões correspondem ao segmento de pessoas físicas e o restante ao de pessoas jurídicas.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NO PIAUÍ – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$ PFísica

R$ PJuridica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

5.450

3.370

8.820

5,17

2,82

4,05

dez/2011

6.628

3.946

10.574

7,02

2,56

4,92

dez/2012

7.630

4.562

12.192

5,99

2,42

4,61

dez/2013

  9.100

  5.595                 

14.695

    4,98

     2,14

3,85

dez/2014

 10.502     

6.623

       17.125

 4,40

2,10

3,47

dez/2015

11.689

7.115

18.804

4,58

2,90

3,94

dez/2016

12.606

6.493

19.099

3,78

3,30

3,62

      Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

O desempenho do crédito na Paraíba foi modesto em 2016, com 1,2% de aumento nos saldos sobre 2015, totalizando R$ 27,2 bilhões.

No estado preponderaram as operações direcionadas para as famílias que absorveram R$ 20,3 bilhões, com crescimento de 5,8% na comparação com dezembro de 2015.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA NA PARAÍBA – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$Pfísica

R$ PJurídica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

8.325

3.721

12.046

4,64

2,91

3,96

dez/2011

10.377

4.484

14.861

5,83

2,32

4,49

dez/2012

12.035

5.561

17.596

6,19

3,66

5,34

dez/2013

14.451

6.728

21.180

5,37

3,25

4,65

dez/2014

17.187

7.914

25.102

4,40

2,59

3,79

dez/2015

19.107

7.762

26.869

4,35

3,20

4,01

dez/2016

20.321

6.866

27.187

3,80

3,70

3,78

      Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

Recorde negativo

As operações de crédito destinadas às pessoas jurídicas em Sergipe caíram 17,9% no ano passado, o maior índice entre todos os estados nordestinos.

Com isso, o saldo global teve queda de 3,6%, fechando em R$ 17,8 bilhões, dos quais R$ 12,5 bilhões referem-se ao financiamento das famílias e o restante (R$ 6,4 bilhões) ao segmento de pessoas jurídicas.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA EM SERGIPE – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$PFísica

R$ PJurídica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

5.416

3.673

9.089

3,84

2,30

3,09

dez/2011

6.755

4.643

11.398

4,63

1,80

3,25

dez/2012

7.939

5.403

13.342

4,83

2,29

3,75

dez/2013

9.425

6.199

15.624

4,51

2,75

3,78

dez/2014

11.105

6.962

18.067

3,96

2,22

3,25

dez/2015

12.105

6.406

18.511

4,32

4,84

4,50

dez/2016

12.573

5.259

17.832

3,98

5,09

4,31

      Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

Em Alagoas, o estoque de crédito em 2016 decresceu 0,66% em virtude da demanda fraca por parte das empresas que somou R$ 5,4 bilhões, pouco mais de um terço do total direcionado para atendimento às famílias -- R$ 14,6 bilhões, alta de 3,8% na comparação com dezembro de 2015.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO E INADIMPLÊNCIA EM ALAGOAS – 2010/2016. VALORES EM R$ MILHÕES.

Período

R$PFísica

R$ PJurídica

R$ Total

Ina.PF%

Ina.PJ%

Ina. Geral %

dez/2010

6.307

4.552

10.859

5,30

2,65

3,95

dez/2011

8.042

5.185

13.227

6,08

1,97

4,12

dez/2012

9.678

5.456

15.134

6,64

2,83

5,17

dez/2013

11.450

6.220

17.669

6,20

2,91

4,96

dez/2014

13.086

6.547

19.633

5,20

3,65

4,65

dez/2015

14.123

6.105

20.228

5,60

3,59

4,99

dez/2016

14.664

5.430

20.094

4,41

3,83

4,26

Fonte: Banco Central. Elaboração Agência Prodetec.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.