Anuncie Aqui

EMPREGO FORMAL. NORDESTE FECHA 229 MIL POSTOS EM 2015

Brasília (Agência Prodetec) – A apresentação do balanço de empregos formais de 2015 mostra que o Nordeste perdeu 254,4 mil postos de trabalho, queda de 3,74% na comparação com o ano passado. Conforme os dados do Caged divulgados pelo Ministério do Trabalho, o quantitativo apurado no Nordeste foi o segundo maior entre as grandes regiões brasileiras.

Em todas as regiões, houve redução no nível de emprego formal, com destaque para o Sudeste, com 891,4 mil postos, 4,09% abaixo do total observado em 2014. Na região Sul as perdas somaram 229.320 postos (-3,08%), ante 100.212 postos no Norte (-5,15%) e 67.008 postos no Centro-Oeste (-2,08%).

Em âmbito estadual, todas as unidades da Federação apresentaram recuo no estoque de empregos formais, em 2015, com destaques para São Paulo (-466,7 mil postos a menos), Minas Gerais (-196,1 mil) Rio de Janeiro (-183,7 mil) Rio Grande do Sul (-95,2 mil) e Pernambuco (-89,5 mil postos a menos).

No Nordeste, além de Pernambuco, Bahia teve também desempenho ruim, com redução de 75,2 mil postos de trabalho, seguindo-se Ceará (-33,4 mil), Maranhão (-16,5 mil), Paraíba (- 15,2 mil), Rio Grande do Norte (- 12,3 mil), Sergipe (- 5,1 mil), Alagoas (- 4,7 mil) e Piauí (- 2,2 mil postos a menos).

NORDESTE. BALANÇO EMPREGO FORMAL DE 2015 - ADMITIDOS, DESLIGADOS, SALDO E VARIAÇÃO (%) - COM AJUSTE.

ESTADOS

ADMITIDOS

DESLIGADOS

SALDO

VAR.%

BRASIL

17.707.267

19.249.638

-1.542.371

-3,74

Pernambuco

 480.255

  569.816

-89.561

-6,43

Bahia 

 697.449

  772.735

-75.286

-4,11

Ceará 

483.080

 516.491

-33.411

-2,71

Maranhão

 197.896

214.385

-16.489

 -3,36

Paraíba

147.846 

 163.047

-15.201

-3,59

Rio Grande do Norte

170.347

182.645

 -12.298

-2,69

Sergipe

 109.941

115.119

 -5.178

-1,68

Alagoas

139.364

144.067

-4.703

-1,28

Piauí

 120.647

  122.922

-2.275

-0,76

NORDESTE

2.546.825

2.801.227

-254.402

 -3,74

Fonte: MTE-Caged. 

Construção civil em destaque

O Brasil como um todo apresentou queda de 1.542 mil vagas no contingente de empregos formais, em 2015, o que equivale a uma redução de 3,74% ante o número total do ano anterior. O estoque de empregos formais no final de dezembro alcançou 39.663 mil contra 41.205 mil no mesmo mês de 2014.

No âmbito das regiões metropolitanas, Recife experimentou o pior desempenho em termos relativos, com redução de 76.128 postos, ou -8,06% ante 2014. Na RMF o recuo ficou em 29.682 (-3,25%), enquanto na RMS totalizou 49.316 postos (-5,28%).

Com 106,5 mil empregos a menos, a indústria da construção civil foi a atividade mais afetada em 2015, quase um quarto das perdas registradas para o país como um todo (417 mil). No Brasil pesou mais a queda ocorrida na indústria de transformação (-608,9 mil postos contra 51,3 mil no Nordeste). O setor de serviços teve o segundo pior desempenho na região, com 59,7 mil postos perdidos.

EMPREGO FORMAL NO NORDESTE EM 2015. SALDO POR ATIVIDADE SELECIONADA.

ESTADO

IND.TRANSFORMAÇÃO

CONSTRUÇÃO CIVIL

SERVIÇOS

Maranhão

-1.750

-5.152

-6.248

Piauí

-1.682

-9.259

+6.771

Ceará

-17.328

-11.892

-3094

R.G. do Norte

-3.930

-6.305

+529

Paraíba

-3.694

-8.103

-777

Pernambuco

-18.393

-30.180

-32.314

Alagoas

-3.841

-4.405

-4.707

Sergipe

-724

-2.145

+200

Bahia

-8.133

-34.249

-19.566

Total

-51.342

-106.538

-59.729

Fonte: MTE-Caged.

Voltar

 

NO NORDESTE, PREÇOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL POUCO VARIAM EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O Índice Nacional da Construção Civil apurado pelo IBGE PI) em outubro apresentou...

PIB DO NORDESTE PERMANECE CONCENTRADO EM 4 ESTADOS

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. Dados das Contas Regionais relativas a 2015, divulgados pelo Instituto Brasileiro...

SALDO DE CRÉDITO DO NORDESTE CONTINUA A CAIR, EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O saldo de empréstimos do sistema financeiro do Nordeste alcançou R$ 396 bilhões...

Estudos e Pesquisas

PIB DO NORDESTE CRESCE ENTRE 2002 E 2015, MAS PERMANECE DISTANTE DAS REGIÔES MAIS RICAS

Crescimento do PIB foi negativo em 2015 para todos os estados brasileiros, mas a participação do Nordeste no agregado nacional melhorou, de 13,9% para 14,2%, ainda muito longe da representatividade do Sudeste que responde por 54% do PIB do país. Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. O estudo "Contas Regionais do Brasil 2002-2015" divulgado pelo IBGE mostra que...

ESTUDO MOSTRA CEARÁ E MARANHÃO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS, EM 2016.

Uma análise realizada por pesquisadores cariocas indica que estados pobres como Ceará e Maranhão apresentam situação fiscal bem melhor que os chamados estados ricos, com desempenho superior em aspectos como dívida, despesa com pessoal, disponibilidade de caixa e investimentos. AGÊNCIA PRODETEC ΩΩ [ABRIL 2017] Rio de Janeiro – A situação fiscal da maioria dos estados do Nordeste é melhor que a apresentada...

Veja também

GOVERNO FEDERAL SE APROPRIA DE RECURSOS DO FNE PARA FINANCIAR BOLSAS DE ESTUDOS

A proposta para o próximo ano prevê aplicações no montante de R$ 23,9 bilhões e, além dos setores tradicionais, o...

EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO NORDESTE RECUOU EM 2017

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comercio Exterior e Serviços...

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA (VBP) DO NORDESTE CHEGA A R$ 42,4 BILHÕES EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) - De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção agropecuária...

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.