Anuncie Aqui

CONAB INDICA REDUÇÃO NA SAFRA DE GRÃOS DO NORDESTE, EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) – De acordo com a última estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção de grãos do Nordeste em 2016 deve alcançar 16,1 milhões de toneladas, menos de 8% da produção nacional de 210,3 milhões de toneladas. O volume é 2,8% menor que o obtido na safra anterior, consequência da queda tanto na área colhida quanto na produtividade provocada pela seca que assola a região desde 2012.

O levantamento da Conab indica diminuição de -1,5% na área ocupada pelas lavouras de grãos, no Nordeste, e deve chegar aos 8 milhões de hectares.

A Bahia continua como o principal polo produtor de grãos da região, com quase 50% do total previsto, seguida pelo Maranhão e Piauí. A safra baiana é calculada em 7.994 mil toneladas contra 3.567 mil toneladas do Maranhão e 3.016 mil do Piauí.

A pesquisa da Conab foi realizada na última semana de fevereiro e inclui também levantamento sobre a demanda de crédito rural. Seus resultados diferem um pouco daqueles divulgados pelo IBGE em virtude da metodologia e do período de abrangência.

NORDESTE. SAFRA DE GRÃOS. ÁREA, PRODUTIVIDADE E PRODUÇÃO ESTIMADAS PARA 2016(*)

estado

Área (1000ha)

Var. (%)

Rendimento kg/ha

Var. (%)

Produção (1.000 t)

Var. (%)

MA

1.463,4

-15,3

2.437

 1,9

 3.566,8

 -13,7

PI

1.393,5

-1,2

 2.165

 -2,6

 3.016,5

 -3,8

CE

944,4

 4,0

434

 29,3

410,3

 34,6

RN

59,3

--

459

 23,0

 27,2

 23,1

PB

213,1

 73,4

388

29,6

 82,6

124,5

PE

460,1

--

399

24,6

183,5

24,5

AL

79,9

--

755

-10,3

 60,3

 -10,3

SE

214,8

--

3.901

 15,1

 838,0

 15,1

BA

3.171,6

1,1

 2.521

 -2,0

7.994,4

-0,9

NE

 8.000,1

 -1,5

2.022

-1,3

16.179,6

-2,8

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Conab.  Notas: variação sobre ano anterior. (*) Produtos: caroço de algodão, amendoim (1ª e 2ª safras), arroz, feijão (1ª, 2ª e 3ª safras), girassol, mamona, milho (1ª e 2ª safras), soja e sorgo.

Soja e algodão

A produção nordestina de grãos está concentrada nos estados da Bahia, Maranhão e Piauí, sobretudo, na cultura da soja que poderá atingir 7.870,2 mil toneladas (decréscimo de 2,6%), para uma área de 2.847 mil hectares, 0,1% menos do que na safra anterior.

Na Bahia, a estimativa é de uma safra de 4.429,3 mil toneladas, com expansão de 5,9%, e uma área cultivada de 1.520 mil hectares, 6,9% acima da safra anterior. Para o Maranhão, os técnicos calculam produção da ordem de 1.801 mil toneladas, um pouco acima da estimativa feita para o Piauí (1.640 mil toneladas).

No caso do algodão em caroço, a produção deve alcançar 1.087 mil toneladas, com queda de 11,1% sobre a obtida na safra anterior, reflexo do retrocesso na área cultivada nos estados da Bahia e Maranhão.

Em relação ao arroz, a região deve cultivar 307,2 mil hectares, área 35,5% menor que a da safra anterior, enquanto a produção pode atingir 511,5 mil toneladas, 25,5% abaixo da safra passada. O mal desempenho pode ser atribuído ao estado do Maranhão, principal produtor de arroz do Nordeste. Conforme o levantamento da Conab, a área com arroz no estado (207,8 mil hectares) caiu 40,6% e a produção (299,2 mil toneladas) retrocedeu 39,7%.

Feijão, mamona e milho

De acordo com a Conab, a produção nordestina de feijão deve crescer 12,7% este ano, para 799,6 mil toneladas, embora a área ocupada de 1.595 mil hectares tenha se mantido relativamente estável, com expansão de apenas 1,9%.

Contudo, o maior desempenho é previsto para a mamona, cuja safra deve chegar a 96,3 mil toneladas, com acréscimo de 105,8% na comparação com a safra anterior.

No caso do milho, estima-se crescimento de 1,1% na área (2.704,7 mil hectares) e queda de 3,2% na produção (6.043,6 mil toneladas).

Postada em 15 mar 2016.

Voltar

 

NO NORDESTE, PREÇOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL POUCO VARIAM EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O Índice Nacional da Construção Civil apurado pelo IBGE PI) em outubro apresentou...

PIB DO NORDESTE PERMANECE CONCENTRADO EM 4 ESTADOS

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. Dados das Contas Regionais relativas a 2015, divulgados pelo Instituto Brasileiro...

SALDO DE CRÉDITO DO NORDESTE CONTINUA A CAIR, EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O saldo de empréstimos do sistema financeiro do Nordeste alcançou R$ 396 bilhões...

Estudos e Pesquisas

PIB DO NORDESTE CRESCE ENTRE 2002 E 2015, MAS PERMANECE DISTANTE DAS REGIÔES MAIS RICAS

Crescimento do PIB foi negativo em 2015 para todos os estados brasileiros, mas a participação do Nordeste no agregado nacional melhorou, de 13,9% para 14,2%, ainda muito longe da representatividade do Sudeste que responde por 54% do PIB do país. Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. O estudo "Contas Regionais do Brasil 2002-2015" divulgado pelo IBGE mostra que...

ESTUDO MOSTRA CEARÁ E MARANHÃO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS, EM 2016.

Uma análise realizada por pesquisadores cariocas indica que estados pobres como Ceará e Maranhão apresentam situação fiscal bem melhor que os chamados estados ricos, com desempenho superior em aspectos como dívida, despesa com pessoal, disponibilidade de caixa e investimentos. AGÊNCIA PRODETEC ΩΩ [ABRIL 2017] Rio de Janeiro – A situação fiscal da maioria dos estados do Nordeste é melhor que a apresentada...

Veja também

GOVERNO FEDERAL SE APROPRIA DE RECURSOS DO FNE PARA FINANCIAR BOLSAS DE ESTUDOS

A proposta para o próximo ano prevê aplicações no montante de R$ 23,9 bilhões e, além dos setores tradicionais, o...

EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO NORDESTE RECUOU EM 2017

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comercio Exterior e Serviços...

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA (VBP) DO NORDESTE CHEGA A R$ 42,4 BILHÕES EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) - De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção agropecuária...

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.