Anuncie Aqui

NORDESTE REGISTRA PEQUENA QUEDA NAS QUEIMADAS NO 1º SEMESTRE/2016

São Paulo (Agência Prodetec) – De acordo com os dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o total de queimadas nos estados do Nordeste no primeiro semestre deste ano registrou uma pequena queda (-1,2%). Na posição do final de junho último, o número de focos ficou em 4.682 contra 4.738 no mesmo intervalo de 2015.

Excetuados os casos da Bahia (+55,8%) e do Maranhão (+1,5%), todos os demais estados nordestinos reduziram o volume de queimadas. Segundo o INPE, as maiores ocorrências de incêndios foram registradas em municípios baianos e maranhenses. Nesses dois estados, que são os maiores produtores de grãos do Nordeste, os focos somaram 3,7 mil. Isoladamente, o Maranhão respondeu por 1.871 incêndios e a Bahia por 1.876.

Em relação ao período janeiro e junho de 2015, os estados de Pernambuco e Alagoas conseguiram reduzir o número de incêndios de forma substancial, respectivamente, 74,8% e 72,1%. Nos demais, houve também decréscimo em menor escala, com destaque para Rio Grande do Norte (-69,7%), Paraíba (-64,2%) e Sergipe (-56%).

A menor incidência de incêndios, contudo, ocorreu nos estados do Piauí (-12,7%) e Ceará (-38,7%).

FOCOS NO NORDESTE NO PERÍODO JANEIRO-JUNHO 2015/2016.

ESTADOS

FOCOS EM 2015

FOCOS EM 2016

VAR.(%)

Maranhão

1.842

1.871

1,5

Piauí

564

492

--12,7

Ceará

294

180

-38,7

Rio Grande do Norte

76

23

-69,7

Paraíba

81

29

-64,2

Pernambuco

247

62

-74,8

Alagoas

248

69

-72,1

Sergipe

182

80

-56,0

Bahia

1.204

1.876

55,8

Nordeste Total

4.738

4.682

-1,2

Fonte: INPE. Elaboração Agência Prodetec.

Postada em 11 jul.2016.

Voltar

 

NO NORDESTE, PREÇOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL POUCO VARIAM EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O Índice Nacional da Construção Civil apurado pelo IBGE PI) em outubro apresentou...

PIB DO NORDESTE PERMANECE CONCENTRADO EM 4 ESTADOS

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. Dados das Contas Regionais relativas a 2015, divulgados pelo Instituto Brasileiro...

SALDO DE CRÉDITO DO NORDESTE CONTINUA A CAIR, EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O saldo de empréstimos do sistema financeiro do Nordeste alcançou R$ 396 bilhões...

Estudos e Pesquisas

PIB DO NORDESTE CRESCE ENTRE 2002 E 2015, MAS PERMANECE DISTANTE DAS REGIÔES MAIS RICAS

Crescimento do PIB foi negativo em 2015 para todos os estados brasileiros, mas a participação do Nordeste no agregado nacional melhorou, de 13,9% para 14,2%, ainda muito longe da representatividade do Sudeste que responde por 54% do PIB do país. Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. O estudo "Contas Regionais do Brasil 2002-2015" divulgado pelo IBGE mostra que...

ESTUDO MOSTRA CEARÁ E MARANHÃO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS, EM 2016.

Uma análise realizada por pesquisadores cariocas indica que estados pobres como Ceará e Maranhão apresentam situação fiscal bem melhor que os chamados estados ricos, com desempenho superior em aspectos como dívida, despesa com pessoal, disponibilidade de caixa e investimentos. AGÊNCIA PRODETEC ΩΩ [ABRIL 2017] Rio de Janeiro – A situação fiscal da maioria dos estados do Nordeste é melhor que a apresentada...

Veja também

GOVERNO FEDERAL SE APROPRIA DE RECURSOS DO FNE PARA FINANCIAR BOLSAS DE ESTUDOS

A proposta para o próximo ano prevê aplicações no montante de R$ 23,9 bilhões e, além dos setores tradicionais, o...

EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO NORDESTE RECUOU EM 2017

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comercio Exterior e Serviços...

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA (VBP) DO NORDESTE CHEGA A R$ 42,4 BILHÕES EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) - De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção agropecuária...

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.