Anuncie Aqui

FALTA DE CHUVAS ACELERA NÚMERO DE FOCOS DE QUEIMADAS NO NORDESTE

São Paulo (Agência Prodetec) - Os técnicos encarregados da Previsão Climática Sazonal do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) foram pessimistas ao divulgarem na manhã de ontem (26) o último relatório: a situação é alarmante, sobretudo para o Nordeste. A tendência é de chuvas abaixo da média histórica durante o trimestre dezembro-fevereiro.

De acordo com a pesquisadora Renata Tedeschi, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), a previsão decorre, em parte, pelo fenômeno La Niña que "não está bem configurado ainda. A projeção é de La Niña de curta duração e fraca intensidade. Se fosse de alta intensidade as chuvas aumentariam no Nordeste. Então, o que comanda o clima no Nordeste é o Atlântico Norte, que está aquecido", explica ela.

Conforme o relatório, para o norte da Região Nordeste, as condições da temperatura das águas superficiais do Atlântico Norte, atuais e previstas, contribuíram para que a previsão indicasse a categoria abaixo da faixa normal climatológica como mais provável (40%) contra 25% e 35% para as faixas acima e dentro do normal, respectivamente.

A previsão foi elaborada pelo GTPCS do MCTIC, durante a reunião climática realizada nas dependências do CEMADEN/MCTIC, em São José do Campos-SP, com a participação de pesquisadores e tecnologistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e de órgãos ligados à área de Meteorologia, Climatologia, Hidrologia e Desastres Naturais.

Queimadas intensas

A manutenção das condições de tempo atual tende a agravar os ricos para a ocorrência de queimadas em quase todos os estados do Nordeste. No mês de novembro, por exemplo, Maranhão, com 3.367 focos, e Ceará (1.117) aparecem com as maiores quantidades de queimadas no país.

Considerado o período janeiro a novembro deste ano, os focos de queimadas no Nordeste já alcançaram cerca de 40 mil eventos na contabilidade do INME.

Os estados com maior incidência de fogo nesse período foram Maranhão, com 19,5 mil e Piauí, com 7,8 mil focos. Como se observa, o Maranhão, sozinho, respondeu por quase metade dos incêndios entre janeiro e novembro deste ano.

Em 2015, no mesmo período, foram registrados 60,5 mil focos em todos os estados do Nordeste. Novamente, o Maranhão acusou o maior número (25,3 mil), seguido da Bahia (16,8 mil) e Piauí (13,9 mil focos).

À vista da elevação na quantidade de incêndios florestais e as condições climáticas desfavoráveis, o governador do Maranhão, Flávio Dino, decretou situação de emergência em todo o estado de modo a agilitar as providências para combater os focos de incêndios. Com o decreto, o Sistema Estadual de Proteção e Defesa Civil pode intensificar as ações de apoio às áreas afetadas por queimadas e incêndios florestais, inclusive com a contratação extra de aeronaves e caminhões-pipa, bem de serviços destinados a reabilitar as regiões atingidas.

NORDESTE, COMPARATIVO DE QUEIMADAS DE JANEIRO A NOVEMBRO (26)

ESTADO

2014

2015

2016

ALAGOAS

163

419

222

BAHIA

7.584

16.880

6.514

CEARÁ

1.677

2.190

3.394

MARANHÃO

22.167

25.332

19.574

PARAÍBA

353

414

655

PERNAMBUCO

535

816

767

PIAUÍ

8.993

13.964

7.841

RIO. G. DO NORTE

292

347

305

SERGIPE

95

225

111

TOTAL NORDESTE

41.859

60.587

              39.383

TOTAL BRASIL

169.543

213.636

              175.653

Fonte: INPE.

Postada em 26 Nov.2016

Voltar

 

NO NORDESTE, PREÇOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL POUCO VARIAM EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O Índice Nacional da Construção Civil apurado pelo IBGE PI) em outubro apresentou...

PIB DO NORDESTE PERMANECE CONCENTRADO EM 4 ESTADOS

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. Dados das Contas Regionais relativas a 2015, divulgados pelo Instituto Brasileiro...

SALDO DE CRÉDITO DO NORDESTE CONTINUA A CAIR, EM OUTUBRO

Agência Prodetec – Brasília – 01 dezembro 2017. O saldo de empréstimos do sistema financeiro do Nordeste alcançou R$ 396 bilhões...

Estudos e Pesquisas

PIB DO NORDESTE CRESCE ENTRE 2002 E 2015, MAS PERMANECE DISTANTE DAS REGIÔES MAIS RICAS

Crescimento do PIB foi negativo em 2015 para todos os estados brasileiros, mas a participação do Nordeste no agregado nacional melhorou, de 13,9% para 14,2%, ainda muito longe da representatividade do Sudeste que responde por 54% do PIB do país. Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. O estudo "Contas Regionais do Brasil 2002-2015" divulgado pelo IBGE mostra que...

ESTUDO MOSTRA CEARÁ E MARANHÃO COM A MELHOR SITUAÇÃO FISCAL DO PAÍS, EM 2016.

Uma análise realizada por pesquisadores cariocas indica que estados pobres como Ceará e Maranhão apresentam situação fiscal bem melhor que os chamados estados ricos, com desempenho superior em aspectos como dívida, despesa com pessoal, disponibilidade de caixa e investimentos. AGÊNCIA PRODETEC ΩΩ [ABRIL 2017] Rio de Janeiro – A situação fiscal da maioria dos estados do Nordeste é melhor que a apresentada...

Veja também

GOVERNO FEDERAL SE APROPRIA DE RECURSOS DO FNE PARA FINANCIAR BOLSAS DE ESTUDOS

A proposta para o próximo ano prevê aplicações no montante de R$ 23,9 bilhões e, além dos setores tradicionais, o...

EXPORTAÇÃO DE CAFÉ DO NORDESTE RECUOU EM 2017

Agência Prodetec - Rio de Janeiro – 01 dezembro 2017. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento, Comercio Exterior e Serviços...

VALOR DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA (VBP) DO NORDESTE CHEGA A R$ 42,4 BILHÕES EM 2016

Brasília (Agência Prodetec) - De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o Valor Bruto da Produção agropecuária...

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.