Anuncie Aqui

MadeInNordeste

COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES AFETAM BALANÇA COMERCIAL DO NORDESTE

Brasília, 25 Nov.2013 (Agência Prodetec) – O déficit da balança comercial do Nordeste atingiu o maior patamar de todos os tempos, no final de outubro. O acumulado em 2013 somou a cifra recorde de US$ 9.754 milhões, mais do que todo o saldo registrado em 2012 (US$ 7.232 milhões).

O desequilíbrio histórico da balança comercial nordestina, consequência do aumento das importações e do fraco desempenho das exportações, tem nome e sobrenome: combustíveis e lubrificantes.

Esse item, isoladamente, respondeu por dois quartos de todas as importações do Nordeste entre janeiro e outubro último. O saldo das compras de combustíveis e lubrificantes no período fechou em US$ 9.400 milhões, equivalentes a 40,5% de tudo quanto foi importado (US$ 23.214 milhões). Em relação a 2012, as compras externas dos dois produtos cresceram US$ 1,1 bilhão.

Leia
 
NORDESTE REGISTRA QUEDA NAS EXPORTAÇÕES DE OURO

Brasília, 30 Nov. 2013 (Agência Prodetec) – Entre janeiro e outubro deste ano, as vendas de ouro (em barra e bulhão dourado) do Nordeste sofreram queda em relação ao mesmo período de 2012. Os negócios com o minério em barra retrocederam 30,6%, alcançando US$ 176,8 milhões ante US$ 254,8 milhões no ano passado. No caso do chamado bulhão dourado, produto para fins não monetários, a redução foi de 23%, somando US$ 101 milhões contra US$ 131 milhões em 2012.

Somados os dois itens, as exportações regionais de ouro, este ano, até outubro, corespondem a US$ 277,8 milhões. Apesar do decréscimo nas vendas o metal aparece bem colocado no ranking da pauta regional.

De acordo com os dados do MDIC-Secex, entre janeiro e outubro último foram negociados 3.876 kg de ouro em barra, quase um quinto menos que em 2012 (4.757 kg). No capítulo 'bulhão dourado para uso não monetário' o total foi de 2.169 kg ante 2.508 kg ente janeiro e outubro/2012.

 
NORDESTE: IMPORTAÇÃO ALTA E EXPORTAÇÃO MENOR DESARRANJAM BALANÇA COMERCIAL

Brasília, 20 Nov. 2013 (Agência Prodetec) – As importações efetuadas pelo Nordeste em outubro último cresceram 26% em relação a setembro, totalizando US$ 2.758 milhões ou 115,7% acima das exportações de US$ 1.278 milhões. Com esse déficit (US$ 1.479 milhões) elevou-se para US$ 9.754 milhões o saldo negativo da balança comercial do Nordeste até outubro. 

No acumulado desde janeiro, as vendas externas do Nordeste somaram US$ 13.459 milhões contra US$ 15.837 milhões no mesmo período do ano passado, queda de 15%. Por sua vez, as importações atingiram US$ 23.213 milhões ante US$ 20.709 milhões em igual intervalo de 2012, alta de 12%.

Leia
 
NORDESTE EXPORTAÇÃO. REGIÃO SEGUE COMO LÍDER NAS VENDAS EXTERNAS DE CALÇADOS

Brasília, 15.Out.2013 (Agência Prodetec) – A região Nordeste continua na liderança das exportações de calçados no Brasil, com uma participação de 46% sobre o total faturado entre janeiro e setembro deste ano (US$ 808,8 milhões). As vendas nordestinas alcançaram US$ 373,2 milhões, cifra ligeiramente inferior àquela obtida no mesmo período de 2012.

A região Sul, que aparece em segundo lugar, conseguiu divisas da ordem de US$ 305,5 milhões, quase o mesmo montante do ano passado (US$ 301,4 milhões), mantendo estável sua participação no conjunto das vendas nacionais, em volta de 38%. Com variação positiva de 20% no período, as vendas do Sudeste ficaram em US$ 121,8 milhões, o equivalente a 15% do total.

De acordo com a Abicalçados, setembro apresentou como novidade o fato de o Ceará desbancar o Rio Grande do Sul no ranking dos maiores exportadores de calçados do país. As vendas cearenses totalizaram US$ 29,7 milhões no mês correspondentes ao embarque de 4,4 milhões de pares. Comparado a setembro de 2012, o aumento foi 4,3% na quantidade e 19,9% no volume de divisas. O Rio Grande do Sul embarcou 1,16 milhão de pares pelos quais recebeu US$ 25,8 milhões.

Leia
 
NORDESTE FRUTICULTURA: EXPORTAÇÕES DE FRUTAS FRESCAS SOMAM US$ 114 MILHÕES

Brasília, 10 Set.2013 (Agência Prodetec) - Apesar da seca que assola a região há dois anos, o Nordeste continua firme como exportador de frutas frescas. No primeiro semestre de 2013, os negócios do setor somaram cerca de US$ 114 milhões ante US$ 109 milhões no mesmo período do ano passado.

Desse total, a maior participação refere-se ao melão com vendas de aproximadamente US$ 41 milhões, aumento de 16,5% em relação ao primeiro semestre de 2012 quando alcançaram US$ 35,1 milhões.

As exportações de mangas ficaram em segundo lugar, com US$ 29,2 milhões, registrando-se decréscimo de 15% sobre o primeiro semestre de 2012 (US$ 34,1 milhões). As vendas de bananas aparecem em seguida, com US$ 13,1 milhões, observando-se um pequeno ganho sobre idêntico período de 2012 (US$ 12,7 milhões).

Leia
 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Próximo > Fim >>

Página 24 de 30

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.