Anuncie Aqui

Exportação maranhense de ferro cai 52% em 12 meses

As exportações de minério de ferro do Maranhão registraram grande expansão em junho último, totalizando US$ 102 milhões contra US$ 75 milhões em jun.-2010. No total do semestre, entretanto, o capítulo minérios, escórias e cinza observou queda de 52% em comparação com o mesmo período de 2910, somando US$ 440,3 milhões em divisas.

De acordo com estudo divulgado pela revista BNB Conjuntura Econômica, o valor menor nas vendas de ferro do Estado decorreu de redução na quantidade exportada, já que foi expressivo o aumento do preço do ferro no período da análise.

No primeiro semestre de 2011, as exportações maranhenses recuaram 12,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram US$ 1.390,9 milhões concentrados especialmente na indústria de mineração e no complexo de soja, setores responsáveis por quase 70% de toda a pauta estadual. A maior participação corresponde ao capítulo 'minérios, escorias e cinzas' (32%).

Outro capítulo de relevância na pauta estadual, o de produtos químicos inorgânicos, no qual se destaca a alumina calcinada, teve expansão de 113,9% nas receitas em consequência do aumento do preço e da quantidade exportada. O total no semestre alcançou US$ 71,4 milhões, mais de um terço das vendas de grãos, cujo incremento de receita foi de 38,6%.

Os produtos químicos inorgânicos responderam por 26% das exportações do Maranhão no primeiro semestre, totalizando US$ 367,8 milhões, bem acima dos resultados verificados nos capítulos 'ferro fundido', com US$ 259 milhões (19%) e 'grãos', com US$ 187,6 milhões (13%), este favorecido pela forte demanda chinesa.

exporatacoes-de-ferro

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.