Anuncie Aqui

NORDESTE EXPORTAÇÃO: EM 2007, APENAS ALAGOAS REGISTRA QUEDA NAS VENDAS

Fortaleza, 28 Jul.2008 (Agência Prodetec) – Todos os estados nordestinos, exceto Alagoas, apresentaram crescimento em suas exportações durante 2007. Em relação a 2006, os destaques foram para Sergipe (83,2%), Maranhão (27,1%), Piauí (20%) e Ceará (19,4%). Maranhão, Ceará e Sergipe aumentaram suas participações no total da pauta da Região, enquanto Bahia, Alagoas e Rio Grande do Norte perderam posições relativas. Os demais estados da Região praticamente mantiveram suas participações.

Segundo dados do BNB/ETENE ( http://www.bnb.gov.br/projwebren/Exec/rce.aspx), no período de 2002 a 2005, a economia nordestina apresentou forte expansão de suas exportações, com taxas superiores às nacionais, excetuando-se o ano de 2004. Nos dois últimos anos, entretanto, essa expansão fixou abaixo da média nacional.

Nesse período de balança comercial superavitária (US$ 12,6 bilhões entre 2003/07), o destaque foi para o avanço da participação do segmento de bens intermediários, que evoluiu de 63,6% para 69,2% entre 2002/07, sendo que os insumos industriais atingiram 57,1% do total. Conforme a economista Inez Castro, "isso significa que a região nordestina consolida-se como exportadora de bens intermediários".

Outro destaque qualitativo para as exportações do Nordeste no período foram as vendas de peças e acessórios de equipamentos de transporte. Elas cresceram nove vezes entre 2002 e 2007, passando de apenas 0,3% da pauta para 2,7%, basicamente conseqüência da instalação da indústria automobilística na Bahia, em 2001.

Grupo dos 13 – A pauta de exportações regional continua concentrada em poucos produtos. A liderança em 2007 ficou por conta de 13 grupos principais: produtos químicos orgânicos (9,1%); combustíveis, óleos e ceras minerais (7,7%); cobre e suas obras (7,1%); pastas de madeira ou outras matérias fibrosas (6%); veículos automóveis, tratores, ciclos (5,9%); ferro fundido, ferro e aço (5,6%); alumínio e suas obras (5,6%); frutas, cascas de cítricos e de melões (5,4%); açúcares e produtos de confeitaria (5,2%); plásticos e suas obras (3,6%); minérios, escórias e cinzas (3,5%); calçados, polainas e suas partes (3,5%) e sementes e frutos oleaginosos (3,4%).

Quanto ao destino das exportações nordestinas em 2007, estas foram direcionadas preponderantemente para a União Européia (30,4%), Estados Unidos (21,7%), Ásia, exceto Oriente Médio, (12,7%), Mercosul (10,2%) e ALADI – exclusive Mercosul (9,9%). Além dos Estados Unidos, destacaram-se como países isolados compradores de produtos nordestinos: Holanda (10,3%), Argentina (9,4%), China (7,1%), Itália (3,7%) e México (3,7%).

Bra Nord

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.