Anuncie Aqui

NORDESTE LIDERA EXPORTAÇÃO DE UVA NO BRASIL

A cultura da uva no Nordeste avançou em termos de área cultivada (122%) e produção (83%) no intervalo entre os dois últimos censos agropecuários, ratificando a posição da região como maior exportador do produto no Brasil.

uva prod

AGÊNCIA PRODETEC – Mai.2013

Fortaleza – Em dez anos, a produção de uvas no Nordeste aumentou 83%, passando de 60,7 mi, em 1996, para 111,3 mil toneladas, em 2006, conforme mostra estudo divulgado recentemente pelo BNB-Etene e disponível no endereço www.bnb.gov.br/etene/publicacoes. Com isso, a participação do Nordeste na safra nacional mais do que dobrou no mesmo intervalo, de 9% para 13%. A Região também se transformou no maior exportador de uva in natura do País, tendo respondido, em 2010, por 99% do total.

A partir dos dados coletados nos dois últimos censos agropecuários, o estudo mostra que o Nordeste vende quase toda a uva colhida (98%) nos mercados interno e externo, apresentando pouca desenvoltura, ainda, quanto ao aproveitamento industrial da fruta, embora os produtores já tenham vislumbrando o potencial e as oportunidades nesse particular.

Segundo o pesquisador Francisco Alves de Oliveira Filho, do BNB-Etene, os produtores de uva perceberam as vantagens de agregar valor ao produto e que a Região possui fatores favoráveis à fabricação de excelentes vinhos e sucos.

Mais espaço

Como o Brasil exporta pouco de sua produção, apenas 5,8% em 2008, ainda existe espaço para o crescimento das vendas de uva no mercado internacional, desde que os produtores se adequem às exigências impostas pelos principais importadores, caso dos Estados Unidos e vários países europeus.

O Nordeste vem intensificando políticas nesse sentido tendo se lançado em busca de produtos novos no mercado, a exemplo da uva sem sementes que tem um excelente valor de exportação e foi muito bem recebida entre os consumidores.

O Nordeste tem ainda o privilégio de obter mais de uma safra de uvas por ano e assim aproveitar as melhores condições de preços quando as demais áreas não estão cultivando a fruta. A produção regional se concentra no Vale do São Francisco, região polarizada pelas cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE).

Panorama regional

Conforme o trabalho divulgado pelo BNB-Etene, entre os censos de 1995/96 e 2006, a área de cultivo de uva no Nordeste avançou 122%, de 3.028 para 6.724 hectares, praticamente dobrando a participação regional no total do Brasil, de 5,4% para 10,6%. O destaque foi para os estados de Pernambuco e Bahia que, Juntos, respondiam por 97% da área cultivada, em 2006.

Quanto à produção, o crescimento verificado no período intercensitário (83,4%) foi três vezes maior que a variação nacional (26,9%). Ceará, com 34,5, e Paraíba, com 108%, tiveram um grande desempenho com a viticultura, mas continuam tendo pouca representatividade em termos regionais (1,4% apenas).

Por sua vez, Pernambuco e Bahia incrementaram sua produção em 101,5% e 58,7%, respectivamente, respondendo, em 2006, por 68,7% e 29,9% da safra regional. Vale salientar que dez anos antes essa posição era de 62,5% e 34,5%, respectivamente.

Para o pesquisador Francisco Alves Filho, a discrepância nos níveis de aumento da área colhida e da produção provavelmente deveu-se à redução de mão de obra para exploração de outras frutas que exigem menor capacitação que a uva. Este fato explicaria a queda de rendimento na Região, de 20,1 t/ha para 16,6 t/ha entre 1996 e 2006, mesmo assim ainda maior que a produtividade nacional.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.