Anuncie Aqui

NORDESTE: EXPORTAÇÕES DE SOJA SE MANTÊM ELEVADAS NO SEMESTRE

Brasília, 30 Jul.2013 (Agência Prodetec) - As exportações do complexo de soja do Nordeste no primeiro semestre deste ano mantêm-se em patamares elevados. As vendas da commodity e derivados superaram US$ 1 bilhão, desbancando o "fuel-oil" como o principal produto da pauta regional.

Em relação ao primeiro semestre de 2012, as exportações do grão aumentaram 2,2%, de US$ 852,1 milhões para US$ 870,7 milhões, mas as de farelo caíram 3,1%, passando de US$ 155,9 milhões, em junho de 2012, para US$ 151 milhões em junho último.

Com isso, a soja elevou para 13,2% sua participação nas vendas externas do Nordeste, dois pontos percentuais acima da posição no primeiro semestre do ano passado.

Em termos físicos, houve aumento no volume de grãos embarcado nos seis primeiros meses de 2013 (1.640 mil toneladas) comparativamente ao mesmo período de 2012 (1.593 mil toneladas). No caso do farelo, deu-se o contrário: o volume diminuiu de 407,2 mil toneladas (1ºsem.12) para 301,8 mil toneladas (1ºsem13).

Estados e empresas

As exportações nordestinas do complexo soja têm origem basicamente nos estados da Bahia, Maranhão e Piauí.

As vendas do produto e seus derivados ocupam o primeiro lugar na pauta externa da Bahia e do Piauí, e o segundo lugar na do Maranhão.

O grosso dos negócios com a soja no mercado internacional é intermediado pelas empresas Bunge Alimentos, Cargill Agrícola, ADM do Brasil, Amaggi&LD e SLC Agrícola.

Os maiores destinos da sojicultura nordestina continuam sendo os blocos econômicos Ásia (China) e Mercado Comum Europeu.

Bahia

Dos US$ 4.691 milhões exportados pela Bahia entre janeiro e junho deste ano, US$ 681,5 milhões referem-se ao complexo soja, dos quais US$ 530,5 oriundos do grão (997,8 mil toneladas) e o restante do item 'bagaços e outros resíduos sólidos da extração do óleo' (301,8 mil toneladas).

Esse total equivale a 14,5% das vendas globais do estado no exterior, sendo 11,3% referentes ao produto em grão.

No ano passado, no mesmo período, as vendas alcançaram US$ 664,9 milhões ou 12,9% das divisas obtidas pela Bahia, com preponderância do grão -- US$ 509 milhões (951,2 mil toneladas).

Meio Norte

O Maranhão exportou no primeiro semestre deste ano 576,2 mil toneladas de soja, totalizando US$ 305,4 milhões, 3% a mais que o saldo obtido no mesmo período de 2012 quando as vendas somaram US$ 296,3 milhões para 556,1 mil toneladas.

Com esse resultado, o produto participou com 26,1% das exportações maranhenses de US$ 1.168 milhões, atrás apenas do item alumina calcinada, com US$ 408,2 milhões. No primeiro semestre de 2012 essa participação era de 20,3%.

No vizinho Piauí, a soja continua liderando a pauta exportadora, com vendas da ordem de US$ 34,7 milhões, o equivalente a 48,3% de todo o estado. Foram embarcadas 66,2 mil toneladas.

Em relação a igual período de 2012, quando os negócios foram de US$ 46,6 milhões (86,7 mil toneladas), houve queda de 25,5%.
=-.=.=.=.=.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.