Anuncie Aqui

NORDESTE EXPORTAÇÃO: PERFIL CONTINUA CONCENTRADO EM POUCAS EMPRESAS

Brasília, 30 Jul. 2013 (Agência Prodetec) – De acordo com os dados do primeiro semestre sobre as exportações do Nordeste, divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), houve poucas alterações no ranking dos maiores exportadores da região entre o primeiro semestre deste ano e o de 2012.

Os 40 maiores grupos responderam por três quartos das vendas externas do Nordeste, dos quais dez, apenas, concentram 49% das divisas obtidas pela região. As maiores participações foram da Braskem, Petrobras, Bahia Sul Celulose e Paranapanema, todas com vendas acima de US$ 430 milhões.

O pior desempenho do semestre ficou com a Petrobras com vendas de US$ 631 milhões, 43,8% menores que as observadas no mesmo período de 2012 (US$ 1.124 milhões). Com isso e excluídas os US$ 51,9 milhões conseguidos pela Petrobras Distribuidora (considerada empresa à parte), a estatal perdeu a primeira posição no ranking para a Braskem, cujas vendas somaram US$ 642 milhões, aumento de 13,1% sobre o primeiro semestre do ano passado.

Dez mais

Conforme os dados do MDIC, a lista das dez maiores exportadoras do Nordeste no semestre completa-se com Bahia Sul Celulose (US$ 435,4 milhões), Paranapanema (US$ 430,5 milhões), Ford Motor (US$ 376,3 milhões), Bunge Alimentos (US4 335 milhões), Cargill Agrícola (US$ 250,54 milhões), Alcoa World Alumina (US$ 230,1 milhões), Copertrading (US$ 223,1 milhões) e Veracel Celulose (US$ 211,4 milhões). Das relacionadas apenas a Alcoa não integrava o ranking do primeiro semestre de 2012. A Bunge, por sua vez, perdeu duas posições e a Copertrading três.

A fatia desses dez grupos no conjunto das exportações nordestinas também se elevou entre os dois semestres, de 41% para 48,8%, demonstrando quão concentrado é o comércio externo da região.

A participação da Braskem saltou de 6,2% para 8,3%, a da Petrobras, caiu de 12,3% para 8,2%, a da Bahia Sul, pulou de 4% para 5,6% e a Paranapanema, de 3% para 5,6%. A Ford, por sua vez, avançou dois pontos percentuais (de 2,8% para 4,9%) enquanto a Bunge passou de 3,8% para 4,3%. O grupo Cargill praticamente permaneceu com a mesma participação (de 3,1% para 3,2%), o mesmo acontecendo com a Veracel Celulose (de 2,8% para 2,7%). A Alcoa avançou de 1,6% para 2,9% enquanto a Copertrading perdeu posição, de 3,2% para 2,9%.

Vale salientar que a maioria das empresas que integram esse ranking também é de grandes importadoras, caso da Petrobras, Bahia Sul, Paranapanema, Braskem, Ford e Bunge, por exemplo.
=.=.=.=.=.

s131s12vm

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.