Anuncie Aqui

NORDESTE EXPORTAÇÃO. REGIÃO SEGUE COMO LÍDER NAS VENDAS EXTERNAS DE CALÇADOS

Brasília, 15.Out.2013 (Agência Prodetec) – A região Nordeste continua na liderança das exportações de calçados no Brasil, com uma participação de 46% sobre o total faturado entre janeiro e setembro deste ano (US$ 808,8 milhões). As vendas nordestinas alcançaram US$ 373,2 milhões, cifra ligeiramente inferior àquela obtida no mesmo período de 2012.

A região Sul, que aparece em segundo lugar, conseguiu divisas da ordem de US$ 305,5 milhões, quase o mesmo montante do ano passado (US$ 301,4 milhões), mantendo estável sua participação no conjunto das vendas nacionais, em volta de 38%. Com variação positiva de 20% no período, as vendas do Sudeste ficaram em US$ 121,8 milhões, o equivalente a 15% do total.

De acordo com a Abicalçados, setembro apresentou como novidade o fato de o Ceará desbancar o Rio Grande do Sul no ranking dos maiores exportadores de calçados do país. As vendas cearenses totalizaram US$ 29,7 milhões no mês correspondentes ao embarque de 4,4 milhões de pares. Comparado a setembro de 2012, o aumento foi 4,3% na quantidade e 19,9% no volume de divisas. O Rio Grande do Sul embarcou 1,16 milhão de pares pelos quais recebeu US$ 25,8 milhões.

Gaúchos no acumulado

A tabela abaixo mostra que no acumulado do ano, até setembro, o Rio Grande do Sul continua como o maior exportador de calçados do Brasil em volume de divisas, seguido do Ceará. As posições, no entanto, se invertem quando o parâmetro é a quantidade de pares embarcados.

Os produtores cearenses colocaram no mercado internacional quase 40 milhões de pares de calçados entre janeiro e setembro último, somando US$ 228 milhões em divisas. No mesmo intervalo, os gaúchos venderam 12,1 milhões de pares equivalentes a US$ 290 milhões.

necpjs13m

Outros grandes produtores nordestinos de calçados, Paraíba e Bahia acumulam exportações da ordem de US$ 70 milhões e US$ 50,4 milhões, respectivamente, até o final do terceiro trimestre de 2013. Sergipe e Pernambuco fecham o círculo com vendas de US$ 14,8 milhões e US$ 9,9 milhões.

Suspeita de triangulação

Pelo lado das importações, a indústria brasileira de calçados chama a atenção para países de pouca tradição no ramo, a exemplo de Camboja e Paraguai, cujas vendas para o Brasil cresceram 536% e 280% nos últimos nove meses, em dólares.

Para a Abicalçados, esses produtores podem, na realidade, ter a China como procedência. A suspeita da entidade é a prática "de elisão fiscal (triangulação ou circunvenção das importações), quando determinado país apenas recebe os calçados desmontados para mera montagem e recebimento do carimbo de origem, método utilizado para burlar barreiras tarifárias como o antidumping".

ebcps12s13

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.