Anuncie Aqui

COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES AFETAM BALANÇA COMERCIAL DO NORDESTE

Brasília, 25 Nov.2013 (Agência Prodetec) – O déficit da balança comercial do Nordeste atingiu o maior patamar de todos os tempos, no final de outubro. O acumulado em 2013 somou a cifra recorde de US$ 9.754 milhões, mais do que todo o saldo registrado em 2012 (US$ 7.232 milhões).

O desequilíbrio histórico da balança comercial nordestina, consequência do aumento das importações e do fraco desempenho das exportações, tem nome e sobrenome: combustíveis e lubrificantes.

Esse item, isoladamente, respondeu por dois quartos de todas as importações do Nordeste entre janeiro e outubro último. O saldo das compras de combustíveis e lubrificantes no período fechou em US$ 9.400 milhões, equivalentes a 40,5% de tudo quanto foi importado (US$ 23.214 milhões). Em relação a 2012, as compras externas dos dois produtos cresceram US$ 1,1 bilhão.

Outros setores

A distribuição das importações nordestinas segundo a classificação das contas mostra que a participação do setor de combustíveis e lubrificantes é quase o triplo do setor de bens de capital e 4,5 vezes o setor de bens de consumo.

O total de bens intermediários importados pelo Nordeste entre janeiro e outubro ficou em US$ 8.032 milhões (34,6%) ante US$ 7.201 milhões no mesmo intervalo de 2012, com destaque para os insumos industriais (US$ 6.514 milhões).

Os bens de consumo duráveis e não duráveis participaram com US$ 2.117 milhões (9,12%) e os bens de capital com US$ 3.664 milhões (15,7%).

nisscnpjo1213vm

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.