Anuncie Aqui

NORDESTE PECUÁRIA. MARANHÃO E BAHIA AUMENTAM ABATE BOVINO

Rio de Janeiro (Agencia Prodetec) - Bahia e Maranhão lideram o abate de gado bovino no Nordeste, colocando-se entre os 12 maiores estados brasileiros. Em termos de crescimento, no entanto, os dois estados registraram variação anual de 14,7% e 18,7%, respectivamente, no comparativo do primeiro trimestre deste ano com o de 2013. O desempenho ficou entre os melhores do país, perdendo apenas para o Espírito Santo (39,5%), no caso do Maranhão, e para Minas Gerais (17,8%) no caso da Bahia.

Os dados do IBGE indicam que no primeiro trimestre deste ano o total de abate de bovinos somou 8.367 mil cabeças, 5,9% a mais que o trimestre anterior e 2,9% maior que o observado no primeiro trimestre de 2013. O levantamento do IBGE abrange animais abatidos sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária.

O ranking nacional de abate de bovinos é liderado por Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, seguidos por São Paulo, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Rio Grande do Sul, Bahia, Paraná, Tocantins, Maranhão, Santa Catarina, Acre e Espírito Santo.

Preço e exportação

Em termos de preços, o estudo indica a média de R$ 118,71/arroba no primeiro trimestre ante R$ 97,91 no trimestre inicial de 2013, variação de 21,2%, bem acima da inflação brasileira.

Em relação às exportações, as vendas de carne por parte da Bahia e do Maranhão ainda são acanhadas quando comparadas ao total do Brasil (250,5 mil toneladas).

Entre janeiro e março deste ano, o Maranhão exportou 124,3 toneladas de carne in natura, volume 77,7% superior ao registrado no primeiro trimestre de 2013 (69,9 t).

A Bahia, por sua vez, efetuou vendas de 20,7 toneladas, com queda de 94,5% sobre 2013 (378,2t).

Abate de suínos e frangos

A quantidade de abate de suínos se ultrapassou um pouco o de bovinos. Das 8,6 milhões de cabeças – queda de 1,4% no acumulado anual -- o Nordeste respondeu por apenas 1,2% contra 65,1% da região Sul, 18,8% do Sudeste, 14,8% do Centro-Oeste e 0,1% do Norte.

Quanto à avicultura de corte, o abate total de frangos aumentou 5,5% em 12 meses e alcançou 1.393 mil de cabeças no primeiro trimestre de 2014, recorde desde 1997, quando esse tipo de levantamento começou a ser realizado.

A comparação do 1° trimestre de 2014 com o trimestre imediatamente anterior mostra diminuição de frangos abatidos em todas as regiões brasileiras, exceto no Sul.

No acumulado de 12 meses (1º trim.13/1ºtrim.14), Bahia (9º lugar) e Pernambuco (11º lugar) continuam entre os maiores produtores avícolas do país, tendo elevado o total de abate em 3,8% e 6,5%, respectivamente.

As exportações de ambos, no entanto, decresceram no período: 28,4% na Bahia (797,4 toneladas) e 26,5% em Pernambuco (275 t).

Postada em 2 maio 2014.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.