Anuncie Aqui

NO NORDESTE, EXPORTAÇÃO DO 1º SEMESTRE CONCENTRA-SE EM 10 GRUPOS EMPRESARIAIS

Brasília, 20 Jul.2015 (Agência Prodetec) – De acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior (MDIC), de janeiro a junho deste ano dez empresas apenas responderam por quase metade das exportações do Nordeste, um quadro que ratifica a grande concentração existente no comércio exterior regional. Dos US$ 6,6 bilhões exportados pelo Nordeste no período, US$ 3.042 milhões (46%) foram assegurados por esse pequeno grupo de empresas.

O MDIC relaciona 40 empresas do Nordeste com vendas externas totais da ordem de US$ 4,8 bilhões. Ou seja: todas as demais exportadoras da região responderam pelo restante de tudo quanto foi embarcado pelos estados nordestinos no semestre, o equivalente a US$ 1,7 bilhão.

Nos últimos anos, houve uma pequena diversificação dos mercados de origem e destino do Nordeste, com a presença de alguns países que antes não integravam a lista dos principais parceiros, caso, por exemplo, da Índia. Mas, a pauta de exportação continua limitada a um grupo muito pequeno de empresas, basicamente multinacionais, e de produtos.

Queda da Petrobras

Uma das justificativas para a concentração seria o crescimento verificado, nos últimos anos, no preço das commodities no mercado internacional, a exemplo dos produtos do complexo soja, mineração, açúcar, celulose, couros e peles, açúcar e celulose.

Conforme os dados do Ministério do Desenvolvimento, durante o primeiro semestre deste ano, a Petrobras foi desbancada do posto de maior exportadora do Nordeste pela Bahia Celulose, terceiro lugar no semestre inicial de 2014. Enquanto esta empresa somou vendas de US$ 704,2 milhões, a petrolífera alcançou apenas US$ 338,6 milhões, quarta posição no ranking dos 10 maiores exportadores da região entre janeiro e junho último.

A participação da Petrobras no total das exportações nordestinas retrocedeu de 14,41% para 3,51% no acumulado entre janeiro e junho de 2014 e igual período deste ano. A da Bahia Celuloses subiu de 7,34 para 10,63%. A Paranapanema passou 3,12% para 5,99%, com vendas de US$ 397 milhões, enquanto a Braskem reduziu sua participação, de 7,71% para 5,14%, mas continuou na terceira colocação, com US$ 340,6 milhões.

Na tabela abaixo (em US$ 1,00), os valores das maiores exportadoras do Nordeste durante o semestre, sua participação na pauta regional, o valor no semestre inicial de 2014 e a variação das vendas.

ORD.  EMPRESAS                    VALOR JAN./JUN15    PART.%      VALOR  JAN.JUN/14  PART.%    VAR.% 2015/14

1

BAHIA SUL CELULOSE

 

           704.207.105

10,63

                   551.110.612

7,34

   27,78

2

PARANAPANEMA

 

           397.056.065

5,99

                 233.966.090

3,12

69,71

3

BRASKEM

 

           340.623.132

5,14

                 578.771.868

7,71

-41,15

4

 PETROBRAS

 

           338.594.989

5,11

              1.081.720.684

14,41

-68,70

5

CARGILL AGRICOLA

 

           237.668.601

3,59

                272.323.368

  3,63

-12,73

6

FORD MOTOR

 

           228.263.591

3,44

                267.479.746

  3,56

-14,66

7

ALCOA WORLD

 

           227.603.772

3,43

                166.232.045

  2,21

36,92

8

BUNGE ALIMENTOS

 

           206.437.025

3,12

                218.738.656

  2,91

-5,62

9

BHP BILLITON METAIS

 

           186.560.684

2,82

                149.162.702

 1,99

25,07

10

VERACEL CELULOSE

 

           175.056.124

2,64

                210.283.002

  2,80

-16,75

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.