Anuncie Aqui

BAHIA RETROAGE A 2001 E ENCERRA ANO COM DÉFICIT EM SUA BALANÇA COMERCIAL

Brasília, 10 Jan 2016 (Agência Prodetec) – O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) acaba de divulgar os dados relativos ao comércio e externo da Bahia, em 2015. As exportações totalizaram US$ 7.883 bilhões e as importações US$ 8,287 milhões, com saldo negativo da ordem de US$ 404 milhões, o maior já registrado na história recente baiana.

As vendas externas da Bahia decresceram 15,3% em relação a 2014, impulsionadas pela baixa dos preços das commodities no mercado internacional. No mesmo intervalo, as compras também sofreram queda (10,7%).

Os resultados refletem igualmente a crise enfrentada por países ricos e emergentes, fazendo com que mercados tradicionais como Estados Unidos, Alemanha e Argentina reduzissem suas compras na Bahia. Os três estão entre os principais parceiros comerciais do estado, ao lado de China e Holanda.

Conforme o MDIC, a Bahia não experimentava déficit em sua balança comercial desde o início do século. A última vez que isso ocorreu foi em 2001 (US$ 164 milhões).

NORDESTE. SALDO BALANÇA COMERCIAL DA BAHIA ENTRE 2012 E 2015.

 

ANO

EXPORTAÇÃO – US$ MIL

IMPORTAÇÃO - US$ MIL

SALDO - US$ MIL

2011

11.016.306

                   7.743.737

3.272.568

2012

11.267.769

                   7.764.509

3.503.260

2013

 10.091.660

                   8.888.679

1.202.981

2014

                        9.309.739

                   9.280.871

28.869

2015

                   7.883.181

                   8.286.872

-403.691

Fonte: MDIC. Elaboração Agência Prodetec.

 

Cobre e soja

Os capítulos que incluem soja e derivados, papel e celulose e cobre tiveram predominância na pauta de exportação da Bahia. Esses e mais os setores de combustíveis (fuel oil), automóveis e algodão responderam por mais da metade das vendas externas baianas.

Outros destaques foram produtos como pneus, ouro (bulhão dourado), propileno e níquel.

 

PRODUTO

EXPORTAÇÃO

PART.(%) NA PAUTA

Pasta de Madeira

       1.059.464.950

13,44

Soja

       1.008.920.148

12,80

Cobre (catodos)

           559.259.692

7,09

Fuel-oil

           419.813.415

5,33

Automóveis

           366.397.461

4,65

Algodão

           356.847.696

4,53

Soja (bagaço)

           356.751.225

4,53

 Fonte: MDIC. Elaboração Agência Prodetec.

No caso das importações, os destaques foram para nafta, gás liquefeito, produtos de cobre, automóveis, fertilizantes e trigo. A tabela detalha as compras da Bahia no mercado internacional, segundo os capítulos da NCM (Nomenclatura Comum do Mercosul) e a participação do produto no total das importações do estado.

CAPÍTULO                                  VALOR TOTAL US$ 1,00   PARTICIPAÇÃO (%)

NAFTAS PARA PETROQUIMICA

       1.330.431.172

16,05

GÁS NATURAL,LIQUEFEITO

       1.231.089.656

14,86

SULFETOS DE MINERIOS DE COBRE

           973.313.574

11,75

AUTOMÓVEIS C/MOTOR EXPLOSÃO

           618.115.896

7,46

OUTROS VEÍCULOS AUTOMÓVEIS C/MOTOR DIESEL,P/CARGA<=5T

           265.222.875

3,20

COBRE N/REFINADO E ANODOS DE COBRE P/REFIN.ELETROLITICA

           256.203.160

3,09

PARTES DE OUTROS MOTORES/GERADORES/GRUPOS ELETROG.ETC.

           243.485.333

2,94

CATODOS DE COBRE REFINADO/SEUS ELEMENTOS,EM FORMA BRUTA

           136.872.741

1,65

OUTROS CLORETOS DE POTÁSSIO

           127.778.040

1,54

OUT.TRIGOS E MISTURAS DE TRIGO C/CENTEIO, EXC.P/ SEMEAD

           127.264.885

1,54

Fonte: MDIC. Elaboração Agência Prodetec.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.