Anuncie Aqui

Plantão

INDIA GANHA ESPAÇO NAS IMPORTAÇÕES DO NORDESTE

Brasília, FEV.2013 (Agência Prodetec) - A Índia tem-se colocado entre os principais fornecedores do Nordeste, aparecendo entre os cinco maiores parceiros. Nos últimos dois anos, por exemplo, as compras realizadas pelos estados nordestinos naquele país asiático somaram US$ 3.438 milhões. Em 2012, as importações alcançaram US$ 1.647 milhões, com queda de 8% sobre o ano anterior.

A participação indiana nas compras nordestinas no exterior, em 2012, atingiu 6,34%, um pouco abaixo dos 7,42% cravados em 2011. Mesmo assim, mantém-se acima de parceiros como Chile, Alemanha, México e Itália, perdendo apenas para Estados Unidos, China, Argentina e Holanda.

A Índia, no entanto, não tem representatividade na pauta de exportação do Nordeste, sequer aparecendo na lista dos 30 maiores destinos do comércio regional. Esse quadro contrasta com o registrado para o Brasil como um todo. Segundo relatório do IBRE/Fundação Getúlio Vargas, as exportações brasileiras para a Índia cresceram 74,2%, reflexo dos esforços realizados pelo país e da expansão da economia indiana a um ritmo semelhante ao observado na China.

 
CRESCEM LIBERAÇÕES DO BNDES PARA O NORDESTE

Rio de Janeiro, Fev. 2013 (Agência Prodetec) - As liberações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o Nordeste, em 2012, cresceram 12,1%, totalizando R$ 21.048 milhões em 138,4 mil operações. No geral, as liberações do BNDES ano passado alcançaram R$ 155.992 milhões, 12,3% acima do volume observado em 2011.

Entre os estados nordestinos, a Bahia teve a maior participação, com R$ 5,7 bilhões do total e 45,4 mil operações. Em Alagoas (39,7%), Pernambuco (30,2%) e Paraíba (18,9%) houve decréscimo nas liberações relativamente a 2011.

Em termos regionais, o maior crescimento dos desembolsos ocorreu no Centro-Oeste (77%) e a maior queda no Sul (- 2%), como mostra o quadro abaixo.

libbndes

 
MERCADO IMOBILIÁRIO NORDESTE: FORTALEZA LIDERA ALTA DO ÍNDICE FIPEZap, EM JANEIRO

São Paulo, Fev.2013 (Agência Prodetec) – A variação do índice FIPEZap alcançou 0,9% em janeiro último, considerado o universo de 16 cidades brasileiras. Fortaleza registrou a maior elevação no preço do metro quadrado entre as cidades pesquisadas, com 3,4%, quase seis vezes a mais que a ocorrida em dez./12 (0,6%).

Em Salvador, o aumento foi um pouco menor (1,4%), contra 2,1% em dezembro, enquanto Recife acusou queda de 0,2% em janeiro ante 0,4% no mês anterior. Junto com Brasília, o ABC Paulista e Niteroi, a capital pernambucana foi a única com reajustes abaixo do IPCA do período, segundo a FIPE.

Entre as cidades nordestinas, considerados os últimos 12 meses, Fortaleza ficou com a maior variação (14,4%). Salvador e Recife marcaram 10,5% e 13,7%, respectivamente. O metro quadrado mais caro foi apurado no Recife (R$ 6.986,00), seguido de Fortaleza (R$ 5.628,00) e Salvador (R$ 5.311,00).

A média do preço oscilou de R$ 8.711,00, no Rio de Janeiro, a R$ 3.440,00, em Vila Velha (ES). A média das 16 cidades pesquisadas atingiu R$ 6.350,00. Em São Paulo foi de R$ 6.922,00.

O índice foi desenvolvido pela FIPE (USP) em cooperação com o portal Zap Imóveis. É calculado com base em informações sobre o preço médio do metro quadrado (anunciado na Internet) de apartamentos prontos em 16 cidades do país, das quais três do Nordeste: Salvador, Fortaleza e Recife. As demais são: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis, Vitória, Vila Velha, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Niteroi.

varind

Veja a integra da pesquisa em http://www.fipe.org.br/web/indices/fipezap

baimai

 
UNIVERSIDADE ALEMÃ VAI ESTUDAR POTENCIAL DA MACAÚBA

A Leuphana University, localizada na cidade alemã de Lüneburg, aprovou projeto sobre o potencial da macaúba, palmeira muito comum no Nordeste e em parte de Minas Gerais.
O estudo, a ser realizado em Minas, vai analisar aspectos como a viabilidade econômica, colheita, processamento e venda da macaúba no Brasil. Nesse sentido, está buscando suporte entre profissionais com domínio da língua inglesa, experiência na área e conhecimento comprovado sobre a cadeia produtiva da macaúba.
Quem se encaixar no perfil exigido pode enviar propostas e curriculum vitae, em inglês, para o endereço Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 
MINISTÉRIO RECONHECE GADO CURRALEIRO

Brasília, DEZ.2012 (Agência Prodetec) – O Ministério da Agricultura baixou a portaria Nº 1.150, de 14 dez 2012, para reconhecer a raça de bovinos conhecida por curraleiro pé-duro, concedendo à associação brasileira de criadores da raça (ABCPD), com sede em Teresina, autorização para efetuar trabalhos de registro genealógico dos animais.

As origens do curraleiro remonta aos bovinos trazidos pelos portugueses, durante o período colonial, caracterizando-se pela resistência às condições efafoclimáticas do semiárido e de outras regiões do país.

Em estados como o Piauí, onde o animal teve um grande papel na economia e na ocupação territorial, o curraleiro chegou à beira da extinção, tendo sido objeto de um amplo programa de pesquisas por parte da Embrapa Meio-Norte visando à sua recuperação e melhoria.

Leia
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.