Anuncie Aqui

INDÚSTRIA DO NORDESTE CRESCE, APESAR DA CRISE NAS ÁREAS TÊXTIL E DE VESTUÁRIO

(Agência Prodetec) – Ao contrário do panorama nacional, o primeiro semestre de 2012 assinalou crescimento da indústria nordestina, embora setores intensivos em mão de obra, como os de têxteis e vestuário, continuem apresentando resultados desfavoráveis. No acumulado janeiro-maio a expansão da produção física foi de 2,4% comparativamente a período idêntico de 2011. Em maio, 7 dos 11 segmentos pesquisados pelo IBGE observaram retração, especialmente o têxtil (-12,5%) e o de metalurgia básica (-6,8%).

De acordo com análise divulgada pela revista BNB Conjuntura Econômica, a desvalorização cambial recente e medidas como a desoneração da folha de pagamento foram insuficientes para reverter o panorama negativo da indústria têxtil da região. No Ceará, por exemplo, a produção do setor caiu 22,1% nos cinco primeiros meses do ano, as exportações retrocederam e as importações continuaram aquecidas.

Representativos da indústria regional, a expectativa é de que os setores têxtil e de vestuário reajam no segundo semestre às medidas fiscais e monetárias anunciadas pelo governo.

Destaques positivos
Segundo a mesma publicação, no acumulado janeiro-maio alguns setores tiveram comportamento positivo com destaque para os produtos químicos, com expansão de 18,3%, e minerais não metálicos (7,9%).

As áreas de refino de petróleo e produção de álcool e metalurgia básica registraram decremento da ordem de (-5,9%). No primeiro caso, a conjuntura já é de retração, especialmente devido à queda de ocorrida no parque industrial da Bahia, consequência da parada, para manutenção, de uma unidade da Refinaria Landulpho Alves.

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.