Anuncie Aqui

Soja desbanca cana em valor de produção

Desde 2008, pela primeira vez na economia regional, a cana-de-açúcar perdeu a liderança de principal lavoura temporária do Nordeste para a soja, em termos de valor de produção. Até 2007, a lavoura canavieira permanecia à frente com VPB de R$ 2.964 milhões contra R$ 2.228 milhões da soja.

Como a produção manteve-se em evolução tanto no caso da cana, de 68,6 milhões de toneladas para 73,8 milhões, como da soja, de 3,9 milhões para 4,8 milhões de toneladas, em 2008, a nova situação decorreu, sobretudo, da estagnação dos preços da cana-de-açúcar nas safras de 2007 e 2008.

 

Os dados são da revista Conjuntura Econômica, editada pelo BNB-ETENE, com base nos levantamentos de safra efetuados pelo IBGE. Nos últimos dez anos, os campos de soja avançaram rapidamente no Nordeste. A produção mais do que triplicou, conseqüência da ampliação das áreas de plantios nos estados da Bahia, Maranhão e Piauí. De pouco mais de 1,5 milhão de toneladas, em 1999, foi para 4,8 milhões de toneladas, em 2008, consolidando-se como terceira maior região produtora do Brasil logo após Centro-Oeste e Sul. A área plantada com soja no Nordeste na safra 2007/08 foi de 1.580 mil hectares enquanto a produtividade média situou-se em 3.057 toneladas por hectare, a mais elevada do País.

Já no caso da produção canavieira de 2008, estimada em 68 milhões de toneladas, o Nordeste mantém a posição de segunda maior região produtora do País, concentrada especialmente nos estados de Alagoas (29,9 milhões de toneladas) e Pernambuco (20,4 milhões de toneladas).

Produção localizada - A cultura da soja está presente basicamente nos estados da Bahia, Piauí e Maranhão. Fora daí, os municípios de Limoeiro do Norte (CE) e Arapiraca (AL) apresentaram minúsculas produções, em 2007. A região Oeste da Bahia, pioneira no cultivo do grão no Nordeste, consolida-se com principal produtora regional, e respondia por 58,7% do total da safra nordestina de 2007. O Maranhão, onde a produção maior concentra-se na mesorregião Sul, tinha 28,7% e o Piauí, 12,6%.

Dos dez maiores municípios produtores de soja no Nordeste, em 2007, seis eram do oeste baiano, dois do Maranhão e dois do Piauí. No conjunto, eles foram responsáveis por 75% do total produzido na Região. São Desidério (BA), a 870 km de Salvador, liderava o ranking regional, ocupando também o sexto lugar entre os dez maiores produtores do Brasil. Sua produção de 686,5 mil toneladas, conforme o IBGE, representava cerca de 30% da produção baiana e 141% da piauiense. Barreiras (BA), Luís Eduardo Magalhães (BA), Balsas (MA) e Correntina (BA) apareciam em seguida. Os seis municípios baianos, isoladamente, concentravam 54,8% do total produzido no Nordeste e 93,2% do total do Estado.

Na safra 2008/09, conforme a revista Conjuntura Econômica, a produção maranhense de soja alcançou 1.159 mil toneladas; a do Piauí, 746,5 mil toneladas e a da Bahia, 2.477 mil toneladas, dados relativos ao levantamento jan.09 da Conab.


NORDESTE - 10 MAIORES PRODUTORES DE SOJA - 2007

Município

QTDE. Produzida (T)

Valor da Produção – R$ mil

1.São Desidério (BA)

686.575

343.288

2.Barreiras (BA)

392.040

196.020

3.Luis Ed,Magalhães (BA)

341.739

170.870

4.Balsas (MA)

324.300

81.075

5.Correntina (BA)

272.700

177.255

6.Formosado R.Preto (BA)

265.140

132.570

7.Tasso Fragoso (MA)

252.000

70.560

8.Riachão das Neves (BA)

184.140

92.070

9.Uruçuí (PI)

125.483

50.890

10.Sambaíba (MA)

99.861

37.947

Voltar

 

A agência Prodetec é uma ferramenta voltada para divulgar artigos, estudos e pesquisas
sobre assuntos relacionados com o Nordeste

Imagine Comunicação Digital

Todos os direitos reservados. Reprodução do material permitida mediante citação da fonte.